Publicado em: 26/11/2015 10h40 - Atualizado em 08/12/2015 16h48

Saae: quatro décadas cuidando da água

Autarquia foi oficialmente inaugurada no final de 1974 com primeira estação de tratamento

Leandro Povinelli
O abastecimento de água em Indaiatuba teve início em meados de 1937. Até então, a população utilizava a abertura de poços nos quintais das casas, mas, devido à proximidade das fossas sépticas, o líquido não era indicado para beber ou cozinhar. Assim, a população tinha de utilizar de água de bicas, vinda das nascentes, para suprir as necessidades domésticas.
Quase 30 anos depois, quando o serviço de abastecimento era apenas um departamento da Prefeitura, o então prefeito Romeu Zerbini determinou a criação, em julho de 1968, do Serviço Autônomo de Água e Esgotos (Saae). A autarquia, porém, foi instalada na gestão seguinte, em janeiro de 1970, pelo prefeito Mário Araldo Candello, tendo como seu primeiro diretor Rafael Elias José Aun, regulamentando to-
dos os serviços, de fato, em março de 1971.
"Com um empréstimo junto à Companhia Energética de São Paulo (Cesp), o Saae foi construído no período de 1971 a 1973, responsável pelo novo serviço de abastecimento de água da cidade, que exigiu a construção da captação do Rio Capivari-Mirim, da Estação de Tratamento de Água - ETA I, de dois reservatórios de água e de um novo sistema de adução e distribuição de água, sendo inaugurado oficialmente em novembro de 1974", informou a autarquia
Localizada na Vila Avaí, a ETA I, que recebe água do Rio Capivari-Mirim e da Represa do Cupini, contava com um processo de alta eficiência, inclusive figurando como um dos primeiros tratamentos a fluoretar a água na região. Este projeto, de acordo com a autarquia, previa o abastecimento da cidade até os anos 90, para uma população de aproximadamente 64 mil habitantes. O que ninguém previa, porém, é que neste ano, em 1990, Indaiatuba já estava com uma população de mais de 100 mil habitantes.
Primeiras estações foram um marco no sistema regional Primeiras estações foram um marco no sistema regional (Crédito: Divulgação)
Obras começaram em 1971 Obras começaram em 1971 (Crédito: Divulgação)

Década de 1990 exigiu investimentos

Por conta do elevado – e inesperado – crescimento populacional, houve a organização de um plano para modernizar o sistema de abastecimento de água na cidade. Além do investimento em uma grande e equipada frota de veículos padronizados, o Saae também começou a investir em equipamentos com aquisição da sua primeira retro-escavadeira e outros maquinários modernos e eficientes para realizar todos os serviços necessários de saneamento.
A ampliação da ETA I, com a nova captação do Cupini, aconteceu em novembro de 1986, enquanto a Estação de Tratamento de Água no Recreio Campestre Joia (ETA II) foi inaugurada em dezembro de 1992, na gestão do prefeito Clain Ferrari.
Dois anos mais tarde, em 1994, foi inaugurada a Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) São Lourenço, pelo prefeito Flávio Tonin. Localizada no bairro do Tombadouro, a ETE é responsável pelo tratamento de 8% do esgoto de Indaiatuba, através de lagoas de aeração e decantação, sendo o corpo receptor, o Rio Jundiaí.
Já em 1995, teve início a primeira fase da ETA III, localizada no bairro Pimenta, ainda na gestão do prefeito Flávio Tonin, sendo concluída três anos depois, em março de 1998, na gestão do prefeito Reinaldo Nogueira.
Ao longo dos anos seguintes, a autarquia passou por diversas reformas e ampliações, sempre visando garantir a qualidade no abastecimento e no tratamento de água, até que, em maio de 2004, o Saae inaugurou o Sistema de Pré-Tratamento da Água do Rio Jundiaí, na ETA III, no bairro Pimenta. Na mesma solenidade, também em 2004, deu-se também a inauguração dos Laboratórios de Análise Físico-Químico, Bacteriológico e Instrumental, também localizados na ETA III. Estes laboratórios realizam análises dos mananciais que servem o município e da água distribuída à população.

Planejamento
Atualmente o Saae busca não só atender de forma ágil as necessidades atuais de seus usuários, mas também planeja o abastecimento de água e a coleta e tratamento de esgoto para os próximos 20 anos, seguindo o plano diretor de crescimento da cidade.
São mais de 30 obras em andamento que dão condições à cidade de um crescimento sustentável, que trazem condições para que novas empresas se fixem em Indaiatuba, proporcionando maiores oportunidades aos moradores, tais como a construção da Barragem do rio Capivari-Mirim, que irá aumentar a oferta de água bruta; a ampliação de três Estações de Tratamento de Água; a construção de nove reservatórios que, após concluídos, garantirão uma capacidade de reservação de 72,8 milhões de litros de água tratada; além da ampliação da ETE Mário Araldo Candello, no Distrito Industrial Vitória Rossi Martini, que irá tratar 100% do esgoto coletado.
“O Saae sempre foi uma autarquia que trouxe orgulho aos indaiatubanos. Na última década, muito foi investido para acompanhar o crescimento da cidade. Hoje, as obras e investimentos estão sendo realizadas, garantindo o desenvolvimento em todas as regiões, proporcionando à população um abastecimento de qualidade”, declara o superintendente Nilson Alcides Gaspar.

Veja Também:

Comentar


Mais lidas
Filmes em cartaz
  • CAPITÃO AMÉRICA - GUERRA CIVIL
  • O CAÇADOR E A RAINHA DO GELO
  • EM NOME DA LEI
  • MILAGRES DO PARAÍSO
  • MOGLI - O MENINO LOBO
  • BATMAN VS. SUPERMAN - A ORIGEM DA JUSTIÇA
  • ZOOTOPIA
  • TUDO QUE APRENDEMOS JUNTOS