Publicado em: 09/11/2016 15h35 - Atualizado em 11/11/2016 20h54

Um tempo para o futuro

Marcelo Veras
Há quem diga que devemos viver 100% no presente. Há outros que vivem mais no futuro do que no presente, ou seja, que parecem não curtir o filme que está passando e estão sempre pensando no próximo. Por fim, há sempre pessoas que não abandonam o passado. Carregam âncoras nas costas e parecem que não conseguem virar páginas em suas vidas. Quem está certo? Será que há alguém certo?
Eu e meu parceiro e amigo, Luis Rasquilha, estamos há quase sete anos, desde que ele se mudou para o Brasil, numa jornada para ajudar profissionais (na escola) e empresas (na consultoria) a conhecerem as tendências de futuro, pensarem e se posicionarem sobre elas e, finalmente, inovarem em suas empresas a carreiras com pioneirismo.
Identificar movimentos e entender para onde o mundo está indo é uma arma poderosíssima. Poucos profissionais e poucas empresas se dedicam de forma disciplinada a esse tema. E são exatamente esses os profissionais mais inovadores e as empresas mais inovadoras. A razão é muito simples: quem olha para o futuro de maneira sistemática, enxerga oportunidades antes dos outros e saem na frente.
Tenho construído uma convicção e quero compartilhá-la aqui com você. Na minha opinião, todo e qualquer extremo é, por definição, equivocado. Tenho gostado cada vez menos dos extremos e aprendido a apreciar cada vez mais o equilíbrio. Viver apenas o momento presente, por mais que respeite quem prefere viver assim, não é uma boa escolha. Não curtir o presente e ficar apenas focado e planejando o futuro, igualmente não é bom. Ambos nos limitam.
Confesso que de tanto perguntar, ouvir opiniões e pensar no assunto, cheguei a um percentual que considero adequado para dedicarmos ao futuro - 10%. Isso mesmo, creio que todos nós deveríamos dedicar 10% do nosso tempo para estudar tendências, pensar no futuro e planejá-lo. Isso equivale, na média, a dedicarmos 4 horas por semana da nossa jornada de trabalho para "esquecer" a pizza que temos que entregar todos os dias e começar a preparar a massa do amanhã.
Esta é a minha dica de hoje. O mundo está em constantes e profundas transformações. Não olhar para o futuro é assumir que podemos ser atropelados por uma tendência sem aviso prévio. Não olhar para o futuro é ignorar inúmeras oportunidades de negócio e de carreira que estão por vir. Portanto, como dizem na linguagem das redes sociais, #ficaadica: dedique 10% do seu tempo para ler, estudar e aprender sobre tendências. A sua carreira agradecerá imensamente. Até o próximo!
*Marcelo Veras é presidente da Inova Business School e especialista em Gestão de Carreiras

Veja Também:

Comentar