Publicado em: 15/12/2016 16h45 - Atualizado em 16/12/2016 20h16

Postura Inovadora - parte II

Marcelo Veras
O artigo anterior deu o que falar. Recebi vários e-mails solicitando mais informações sobre essa "mágica" de se transformar em inovador. Isso mostra que muitos profissionais têm clareza sobre a importância e a valorização que o mercado dá (e dará) a quem usa a criatividade e a inovação.
Posso resumir a maioria dos questionamentos em um só: quais atitudes práticas no dia a dia podemos ter para desenvolver a competência de inovação? Bom, em várias dessas minhas 294 semanas escrevendo religiosamente sobre gestão de carreira e desenvolvimento de competências, usei um título chamado "Pequenos hábitos - grandes resultados". Depois de ter lido grande parte dos estudos sobre hábitos e testado várias estratégicas com meus alunos, construí uma convicção forte de que tudo deve começar com coisas simples. Portanto, usando esta tese de começar com pequenas atitudes, deixo algumas dicas para quem quiser iniciar esse maravilhoso processo de se transformar em um profissional criativo e inovador.
Vamos lá! Que tal você começar a almoçar uma vez por semana com uma pessoa que não tem muito contato? Escolha um dia na empresa e almoce com um colega de outra área e com quem você não costuma se relacionar. Procure ouvir mais e perguntar mais do que falar. Vamos à outra: a cada livro técnico que você ler, leia um romance. Se não tiver muito o hábito de leitura, estabeleça a meta de ler, pelo menos, quatro romances por ano. É um bom começo. Outra: se você na faculdade ou cursando uma pós-graduação, nunca faça todos os trabalhos em grupo com as mesmas pessoas. Evite fazer trabalhos sobre a sua empresa ou seu setor de atuação. Outra: uma vez por semana, sente por 30 minutos e leia (ou ouça) algo sobre uma área que você ignora. Por exemplo, numa semana assista a um documentário sobre um pintor. Na seguinte, leia um pouco sobre construção de navios. Enfim, cada semana um tema diferente e bem longe da sua área. Quanto mais longe, melhor. Mais uma: experimente uma comida diferente por mês. Uma pequena quantidade, só para experimentar e conhecer. Última (por hoje): Uma vez por semana, assista a um programa que você nunca assistiu, por 30 minutos sem interrupção. Por mais que esteja odiando, assista até o fim. Bom, como disse no artigo anterior, criatividade é a capacidade de fazer conexões incomuns. Para isso, repertório é fundamental. Portanto, escolha uma das dicas acima, ou pense em outras com a mesma estrutura, e faça o teste. Uma mente que se abre ao novo se transforma de maneira incrível.
*Marcelo Veras é presidente da Inova Business School e especialista em Gestão de Carreiras

Veja Também:

Comentar


Mais lidas
Filmes em cartaz
  • ROGUE ONE - UMA HISTÓRIA STAR WARS
  • SULLY - O HERÓI DO RIO HUDSON
  • SING: QUEM CANTA SEUS MALES ESPANTA
  • O VENDEDOR DE SONHOS
  • A ÚLTIMA RESSACA DO ANO
  • FALLEN
  • MASHA E O URSO
  • ANIMAIS FANTÁSTICOS E ONDE HABITAM
  • SNOWDEN - HERÓI OU TRAIDOR