Publicado em: 02/10/2017 12h35 - Atualizado em 04/10/2017 14h06

Gladiadoras do Gaadin são campeãs do Brasileiro de Basquete feminino

Time tirou invencibilidade de dez anos do All Star Rodas Pará

Anieli Barboni
Com uma diferença de 14 pontos, a equipe feminina de basquete de cadeira de rodas do Gaadin (Grupo de Ajuda dos Amigos Deficientes de Indaiatuba) trouxe para casa um título inédito. A equipe, que adotou o nome Gladiadoras do Gaadin, conquistou ouro no Brasileiro, no final de semana, no Centro Paralímpico de Treinamento, na capital paulista. O placar do jogo foi de 59 a 45, em cima do All Star Rodas Pará.
O duelo foi uma verdadeira briga de gigantes, já que a equipe do All Star Rodas Pará estava com o título há dez anos seguidos, e em 2016 o Gaadin ficou com a medalha de prata, ao perder para o adversário por um placar muito parecido com o de 2017, 59 a 47.
A coordenadora da equipe, Graciele Silva, contou como foi a final da competição. "Jogar contra o All Star Rodas sempre será um grande desafio, de lá saíram grandes nomes do basquete em cadeira de rodas feminino. Foi um grande espetáculo para quem teve o privilégio de assistir. São dois elencos recheados de estrelas que representam e representaram a Seleção Brasileira", aponta Graciele.
Graciele contou que no jogo, o All Star abriu 2 a 0, e segundos depois o Gaadin empatou. "Nós viramos e administramos a partida, e chegamos a abrir dez pontos de diferença. E assim fomos até o final da partida, com grandes lances para os dois lados", conta. "A semifinal contra o CPSP (Clube dos Paraplégicos de São Paulo) foi um jogo mais tranquilo, ficamos na frente do placar o tempo todo", acrescenta.
Este é o primeiro título feminino do Gaadin. "A equipe foi montada ano passado e chegou até a final justamente contra All Star, mas foi derrotada por poucos pontos de diferença, o campeonato aconteceu em Recife. Para esse ano, nós intensificamos os treinamentos, colocamos as meninas em copas masculinas, onde obtiveram grandes resultados. Elas também estão sendo destaques das partidas pelo Campeonato Paulista, onde jogam de forma mista. Então, tudo isso somou para que nosso objetivo de ser tornar campeãs do Brasil se realizasse", conta Graciele. "Eu, como coordenadora do Gaadin, ressalto que para que tudo isso se mantenha para 2018 é importante que a população venha conhecer os atletas, venha conhecer a nossa nova filosofia de trabalho. Precisamos de muito apoio", ressalta.
A equipe é coordenada por Graciele Silva e o técnico do time é o professor Willian.
Campanha
Durante a competição, o Gaadin obteve cinco vitórias, contando com a final, e terminou invicto. Na estreia, dia 26, a Gladiadoras do Gaadin venceram a equipe Gladiadoras Vida Ativa, do Paraná, por 97 a 10. No segundo jogo, dia 27, venceu a Gladiadoras de Pinhais, do Paraná, por 129 a 12. No dia 28, o Gaadin venceu por 60 a 48 o Irefes. Na semifinal, a equipe venceu a CPSP por 67 a 34.
Além do título, a atleta do Gaadin Lia Soares foi a cestinha da competição, com 197 pontos. A medalha de bronze do Brasileiro ficou com o CPSP (Clube dos Paraplégicos de São Paulo), que bateu o Irefes (Deficientes Físicos do Espírito Santo) por 41 a 29.
Equipe venceu os cinco jogos do campeonato e na final ganhou de 59 a 45 do time do Pará Equipe venceu os cinco jogos do campeonato e na final ganhou de 59 a 45 do time do Pará (Crédito: Divulgação)
Lia Soares foi a cestinha da competição brasileira com a soma total de 197 pontos Lia Soares foi a cestinha da competição brasileira com a soma total de 197 pontos (Crédito: Divulgação)

Veja Também:

Comentar


Mais lidas
Filmes em cartaz
  • KINGSMAN: O CÍRCULO DOURADO
  • LEGO NINJAGO - O FILME
  • DUAS DE MIM
  • MÃE!
  • DIVÓRCIO
  • O ASSASSINO: O PRIMEIRO ALVO
  • IT - A COISA
  • FEITO NA AMÉRICA
  • O QUE SERÁ DE NOZES? 2
  • POLÍCIA FEDERAL - A LEI É PARA TODOS
  • LINO - UMA AVENTURA DE SETE VIDAS
  • EMOJI - O FILME