Publicado em: 13/11/2017 17h52 - Atualizado em 13/11/2017 20h42

Federação dos Lojistas aposta em aumento de 5% nas vendas de Natal

Contratações temporárias também estão em alta e devem subir 10% até final do ano

Adriana Brumer Lourencini
Tribuna de Indaiá A Associação dos shoppings são mais otimistas e indicam expansão de até 7% no setor
Com a proximidade do Natal, o varejo se prepara para o movimento e, de acordo com o levantamento feito pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (Fcdlesp), as expectativas são positivas, com crescimento médio de 5% em relação ao ano passado.
O estudo, realizado com participação das principais Câmara de Dirigentes Lojistas (CDLs) do Estado, confirma um Natal mais otimista para 2017, mesmo considerando o cenário econômico de insegurança que ainda aflige os principais empresários do varejo - principalmente os pequenos lojistas.
De acordo com Maurício Stainoff, presidente da Federação, o Natal ainda é a data mais positiva para o setor varejista. "Mesmo com a Black Friday em novembro, a tradição do Natal é muito forte entre os brasileiros. Para 2017, acreditamos numa ligeira melhora mesmo sabendo de toda a influência da economia no país", declara.
A Fcdlesp diz que o interior paulista também está otimista, inclusive nas previsões de contratações temporárias. "A Black Friday já é um período bom para o comércio, tanto nas vendas quanto nas admissões, que devem seguir até o final do ano, com possibilidade de aumento de até 10%",prevê Stainoff.
Projeções
O levantamento da Federação mostra que na região da capital e grande São Paulo os lojistas, principalmente do comércio de rua, mantêm expectativas de aumento de 3%, com ticket médio de compra entre R$ 100 e R$ 150.
Cidades como Sorocaba e Barretos acreditam na expansão de vendas em torno de 5%, assim como nas contratações temporárias. "Precisaremos de mais mão de obra neste período de fim de ano, por isso pretendemos contratar 20% a mais de funcionários, com possibilidade de 10% do total ser efetivado. Por isso, vamos ampliar também o tempo de funcionamento das lojas", afirma Antônio L. Almeida, presidente da CDL de Sorocaba.
Já o litoral paulista é a região mais confiante do estado, mesmo com o histórico desfavorável de 2017. A cidade de Bertioga, por exemplo, prevê um crescimento nas vendas de 12%.
Segmentos
A Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) também traz boas expectativas para o faturamento e o emprego neste final de ano. O estudo diz que o setor espera um aumento de 5% nas contratações temporárias e uma curva positiva de cerca de 7% para as vendas de Natal. As principais categorias responsáveis por alavancar as vendas serão: vestuário, eletroeletrônico e calçados.
"A retomada gradativa da confiança do consumidor no segundo semestre deu um fôlego maior ao varejo. Por isso, seguimos otimistas para o período festivo de fim de ano", afirma o presidente da Abrasce, Glauco Humai.

Especialistas garantem que ainda dá tempo de conseguir trabalho

Pixabay xxx
Os que estão em busca de uma nova oportunidade no mercado de trabalho não devem desanimar. Existem vagas temporárias para o fim de ano e algumas empresas, inclusive, já iniciaram as seleções para Páscoa (fato possível de acordo com a nova lei de trabalho temporário).
"Como o Natal está bem próximo, a maior procura agora é no setor do varejo, na busca por vendedores, estoquistas e caixas.", explica Andrea Tenuta, administrativa da Luandre. Mas, segundo ela, é preciso algumas atitudes para encontrar seu lugar ao sol.
"Muitas empresas estão com vagas abertas neste fim de ano e precisam de mão de obra, já que se espera consumo maior em 2017. Tivemos um aumento de quase 30% de vagas para o Natal, neste ano e também um crescimento de 39% de pessoas contratadas, comparado com Outubro de 2016", avalia Andrea.
A administradora aponta dois caminhos para a apresentação aos recrutadores. Um deles é se cadastrar nos sites das boas consultorias do Brasil, já que muitas possuem sistema integrado, que disponibilizam vagas disponíveis em todo o país. "O outro caminho é buscar por vaga em shoppings e centros comerciais, que costumam anunciar as vagas nas vitrines", acrescenta.
Traquejo
Ela comenta ainda ser comum as pessoas há tempos fora do mercado perderem um pouco do traquejo social, essencial para a contratação. "É preciso se preparar para qualquer situação; muitas lojas precisam do funcionário com urgência, então, pode ser que a entrevista aconteça informalmente no mesmo dia. Além disso, sorria, seja simpático, converse: uma pessoa bem disposta sempre tem mais chances", atesta Andrea.
Estar informado e em sintonia com o que ocorre no mundo também é fator para conquistar um emprego, seja efetivo ou temporário. "Vale também se autoconhecer como pessoa e profissional, até para poder se sair melhor nas entrevistas. Procure por dicas de especialistas e coaches", conclui.

Veja Também:

Comentar


Mais lidas
Vídeos
Filmes em cartaz
  • GOSTO SE DISCUTE
  • DEPOIS DAQUELA MONTANHA
  • A NOIVA
  • A MENINA ÍNDIGO
  • THOR: RAGNAROK
  • TEMPESTADE: PLANETA EM FÚRIA
  • BIG PAI, BIG FILHO
  • PICA-PAU
  • HISTORIETAS ASSOMBRADAS: O FILME
  • CINECLUBE - UMA MULHER FANTÁSTICA
  • COMO NOSSOS PAIS
  • O FILME DA MINHA VIDA
  • POLÍCIA FEDERAL: A LEI É PARA TODOS
  • MALASARTES E O DUELO COM A MORTE
  • DUAS DE MIM
  • BINGO: O REI DAS MANHÃS
  • DIVINAS DIVAS
  • DOIDAS E SANTAS
  • UM TIO QUASE PERFEITO
  • DIVÓRCIO
  • CHOCANTE
  • DETETIVES DO PRÉDIO AZUL (D.P.A.) - O FILME
  • A COMÉDIA DIVINA
  • COMO SE TORNAR O PIOR ALUNO DA ESCOLA