Publicado em: 01/12/2017 18h03 - Atualizado em 04/12/2017 12h22

Verba maior é proposta para Proteção Animal

Protetores do município ainda desconhecem detalhes do Fundo e apenas uma pode receber o recurso

Adriana Brumer Lourencini
No mês passado, em sessão na Câmara Municipal, o vereador Arthur Spíndola (PV) defendeu transparência de verba ao Fundo Municipal de Proteção aos Animais (FMPA). A pauta diz respeito à saúde pública, já que está relacionada ao controle de zoonoses. Contudo, apenas uma ONG de proteção animal tem direito ao benefício.
"Só a Aprai (Associação Protetora dos Animais de Indaiatuba) se encontra qualificada hoje para receber recursos do Fundo", revela Spíndola. "Um dos requisitos é o de que a entidade deve ter, no mínimo, três anos de existência; porém, não entendemos isso, pois, não consta na lei do Fundo", questiona.
Existe uma emenda no Plano Plurianual (PPA) que aumenta o valor destinado ao Fundo. "Antes, estavam previstos R$ 10 mil ao ano; então, aumentou para R$ 20 mil em 2020 e em 2021. Porém, o vereador Cebolinha comentou que o valor é muito alto, já que existe apenas uma ONG para receber. Então, eu me coloquei à disposição dos representantes dessas entidades para ajudar na questão", completa Spíndola.
Ele comenta que foi procurado por Andreia Passos, da Anjos de Patas. "Ela garantiu que a documentação está em ordem, mas não atende ao requisito do mínimo de três anos de existência", explica o vereador.
A reportagem conversou com a presidente da Aprai, Nazareth Silva, e ela alegou desconhecer o FMPA. "Até o momento não fomos comunicados. O que recebemos, desde 2004, é a subvenção que vem da Saúde, no valor de R$ 3,4 mil, destinada quase exclusivamente às castrações, além de alguns serviços prestados pela ONG", aponta.
Segundo ela, o valor ainda é insuficiente e, por isso, é necessário realizar eventos para angariar recursos. "Diversas vezes nós autorizamos exames em animais de famílias carentes e, normalmente, a conta acaba vindo para a Aprai - não podemos abandonar os casos. O ideal, para podermos "respirar" seriam, pelo menos, R$ 8 mil mensais", afirma Nazareth.
Upar
A presidente da União Protetora dos Animais de Indaiatuba (Upar), Lígia Peres, também fala que pouco conhece do Fundo Municipal. "Sabemos que existe o fundo de reserva que o município destina ao Conselho de Proteção Animal, porém, os protetores não têm muita informação a respeito", argumenta.
A líder da Upar prossegue, dizendo que agora a entidade está em busca da subvenção. "Num primeiro momento, este recurso foi negado; porém, agora decidimos ir a fundo neste assunto e abrimos um novo processo pedindo a verba. A documentação já foi enviada e passa por análise na prefeitura. Acreditamos que, desta vez, vai dar certo", analisa.
À frente da Upar há cerca de um ano, Lígia confirma a concessão do terreno para o abrigo da ONG, que hoje cuida de aproximadamente 150 animais. "Sem contar os que estão sendo cuidados em LT (lares temporários)", completa. "Além da subvenção, sempre buscamos novos sócios e padrinhos, além de levantarmos recursos por meio de bazares, bingos e outras ações, porque nossos gastos são muito grandes", observa.
"Quanto ao terreno no Distrito Industrial, já foi feita a terraplenagem, e no ano que vem é provável que consigamos iniciar as primeiras obras", revela Lígia. A área foi concedida à Upar em setembro de 2016, sob concessão de 20 anos, que poderá ser prorrogada.
Por fim, Lígia declara que chegou a receber a visita de Spíndola, porém, não conseguiu conversar com o vereador. "Ele foi até o abrigo, porém, ocorreu um acidente naquele dia, e não foi possível atende-lo; e neste final de ano estamos com muitas atividades em andamento, não nos permitindo tempo para esclarecer a questão. Vamos aguardar a resposta ao processo da subvenção e, em 2018, pretendemos nos inteirar melhor sobre o Fundo", finaliza Lígia.
Oa protetores resgatam os bichos vítimas de abandono e situações variadas de maus tratos Oa protetores resgatam os bichos vítimas de abandono e situações variadas de maus tratos (Crédito: Divulgação (Upar))
Abrigo da Upar possui hoje 150 animais, e ONG também auxilia nos cuidados com os animais em lares temporários Abrigo da Upar possui hoje 150 animais, e ONG também auxilia nos cuidados com os animais em lares temporários (Crédito: Divulgação (Upar))

Veja Também:

Comentar


Mais lidas
Filmes em cartaz
  • JOGOS MORTAIS: JIGSAW
  • ASSASSINATO NO EXPRESSO DO ORIENTE
  • A ESTRELA DE BELÉM
  • PAI EM DOSE DUPLA 2
  • LIGA DA JUSTIÇA
  • THOR: RAGNAROK
  • A MENINA ÍNDIGO
  • BIG PAI, BIG FILHO