Publicado em: 12/01/2018 15h16 - Atualizado em 15/01/2018 11h39

Voto Consciente apresenta seu relatório sobre ano legislativo

Voluntárias destacam projetos de conscientização e criticam inclusão de datas no calendário oficial

Fábio Alexandre
Werner Münchow Voluntárias elogiam melhoras na parte técnica, como projeção e intérprete de Libras
Organizado em Indaiatuba pelas voluntárias Ana Maria de Carros Penteado, Cecília Helena de Souza Queiroz, Maria de Lourdes Baraldi e Norma Silva Telles do Valle, o Movimento Voto Consciente (MVC) é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) com o objetivo de fortalecer os direitos políticos com ênfase no aprimoramento da participação dos cidadãos em geral.
A atuação do MVC Indaiatuba se divide em dois campos de atuação: o estímulo e ações de acompanhamento do Poder Legislativo, com ênfase nas esferas locais; e estímulo e ações de educação política suprapartidária. Presentes em todas as sessões ordinárias da Câmara em 2017, as voluntárias acompanham o desdobramento das pautas e encerram o ano com um relatório completo sobre o trabalho do Legislativo.
A Tribuna teve acesso a este relatório e traz detalhes. "Acreditamos que os projetos de lei foram mais interessantes este ano, uma vez que versaram mais sobre saúde, com projetos contemplando pessoas idosas, obesas, deficientes, divulgação de relação de medicamentos, listagem de pacientes que aguardam para serem atendidos por especialistas e assim por diante", destacam as voluntárias. "Por outro lado, houve uma quantidade enorme de projetos que dispõem sobre a inclusão de datas no calendário oficial, como o que institui o dia do líder comunitário ou o do condutor de ambulância ou o do cuidador de animais, por exemplo".
Mérito
Para as voluntárias, os projetos não atendem o anseio da população. "Não conseguimos entender a razão desses projetos, que não seja agradar uma parcela do eleitorado", destacam. "Sem tirar o mérito de qualquer um desses profissionais, não nos parece certo instituir o dia do motorista da ambulância e deixar de lado o do motorista de ônibus, o das vans, o de lixo, o dos táxis, entre outros. E se continuarem a homenagear profissionais com dias do calendário, vai faltar dia".
Por outro lado, projetos envolvendo a conscientização da população foram elogiados. "Já os projetos que instituem semanas ou meses de conscientização sobre vários assuntos nos parecem muito mais importantes. A Semana de Prevenção e Combate ao Bullying, a de Valorização da Família, da Saúde Bucal - em que todas as escolas têm visitas de profissionais da saúde ensinando as crianças sobre a importância da escovação correta e distribuindo kits de escovas e pastas - é importantíssimo para a saúde da nossa população", evidencia o MCV.
"Os meses como Agosto Dourado, do aleitamento, e Setembro Amarelo, de prevenção ao suicídio, também podem fazer uma enorme diferença na vida dos cidadãos se forem bem orientados nesses meses através de profissionais competentes e engajados, realizando palestras e debates sobre os assuntos", afirmam as voluntárias. 

Números de moções também é alvo de críticas

"Colocamos em dúvida se a grande quantidade de moções apresentadas em cada sessão realmente atrai o público, como afirma o vereador Hélio Alves Ribeiro (presidente da Câmara). Achamos que, se por um lado elas agradam os que estão sendo homenageados, por outro lado prolongam desnecessariamente a sessão, principalmente quando vários vereadores resolvem falar sobre a mesma moção", apontam as voluntárias.
"Em nossa opinião, é preciso critério para se fazer uma moção, ela precisa ter consistência, não pode ser usada para dar os parabéns para este ou aquele profissional. Se eles querem dar os parabéns para alguém, que escrevam uma carta", ressalta o MCV Indaiatuba. "Agora, se for para parabenizar toda uma corporação policial por uma ação bem sucedida na cidade, daí claro que vale a pena fazer uma moção. Mas nós, como espectadoras, já ficamos mais de uma vez constrangidas de ver aqueles policiais tão disciplinados esperando para serem homenageados no meio daquela barulheira infernal. Ou mesmo a família de um homenageado".
As voluntárias elogiam as melhoras na parte técnica. "Melhorou muito, com a projeção sendo feita no telão, além de toda a sessão ser transmitida através com sinais de Libras. Mas tudo isso, voltamos a dizer, é prejudicado pela confusão criada pelo barulho da plateia e pelo fato de os vereadores estarem constantemente conversando com o presidente e o secretário na mesa ou com seus assessores", completam.

Veja Também:

Comentar


Mais lidas
Filmes em cartaz
  • O TOURO FERDINANDO
  • O DESTINO DE UMA NAÇÃO
  • O ESTRANGEIRO
  • JUMANJI: BEM-VINDO À SELVA
  • CINECLUBE - COM AMOR, VAN GOGH
  • FALA SÉRIO, MÃE!
  • O REI DO SHOW
  • STAR WARS: OS ÚLTIMOS JEDI
  • EXTRAORDINÁRIO