Publicado em: 08/02/2018 15h29 - Atualizado em 09/02/2018 17h25

Cinquenta Tons de Liberdade fecha trilogia

Filme encerra franquia de E.L. James e revela destino de Christian Grey e Anastasia Steele

Fábio Alexandre
Divulgação Dakota Johnson e Jamie Dornan retornam aos papéis principais para encerrar franquia milionária nas telonas
Ame-a ou deixe-a. Muito mais que um breve resumo do relacionamento entre o ardente Christian Grey (Jamie Dornan) e a recatada Anastasia Steele (Dakota Johnson), a frase também pode ser empregada para a trilogia adaptada dos livros de E.L. James, que chega ao fim com Cinquenta Tons de Liberdade, que estreia no Topázio Cinemas. Os filmes, mesmo dividindo opiniões, celebram nada menos que 950 milhões de dólares arrecadados globalmente.
O novo filme traz a conclusão dos eventos iniciados em 2015 e 2017 em Cinquenta Tons de Cinza e Cinquenta Tons Mais Escuros. Acreditando ter deixado para trás as figuras sombrias de seu passado, os recém-casados Christian e Ana abraçam plenamente uma ligação inextricável e uma vida compartilhada de luxos. Mas logo que ela assume seu novo papel de Sra. Grey e ele relaxa em uma estabilidade insólita, surgem novas ameaças que podem colocar em risco seu final feliz antes mesmo de ele começar.
A autora do livro e produtora E.L. James ficou e continua surpresa pela profundidade das emoções que a história de Anastasia Steele e Christian Grey provocou nos fãs. "Os primeiros dois livros foram escritos como um só e eu tinha parado no pedido de casamento. Mas daí os leitores começaram a insistir para que eu escrevesse mais", conta. "Eu sabia que a única coisa que poderia fazer era engravidar a Ana e ver a reação do Christian, que não é exatamente ótima. Foi por este motivo que comecei a escrever o terceiro livro: para vê-lo completamente apavorado e furioso, porque ele mesmo é uma criança assustada".
Com relação à escolha do título, a autora revela: "No terceiro livro, o Christian finalmente aprende a abrir mão e aceitar o que está acontecendo. Acho que ele é libertado. E ver a mulher que ama com um filho é a coisa mais terapêutica que jamais poderia acontecer".
Ação
Parceiro profissional e de vida de E.L. James, Niall Leonard saboreou essa mistura do pessoal e do circunstancial. "Explorar a jornada dos dois dentro de um casamento foi um grande desafio e, espero, o fizemos corretamente. Fui ajudado pelo fato de a Erika, sendo uma escritora tão envolvente, incluir coisas espetaculares, como perseguições de carros, assaltos e acidentes de helicóptero. Tomei a liberdade de mover alguns incidentes do livro dois para o livro três, para manter a história dinâmica. Ainda assim, acho que o terceiro foi o que apresentou os maiores", destaca.
Em termos gerais, Cinquenta Tons de Liberdade encerra a trilogia com mais algumas cenas de ação - originadas da necessidade de se ter algo mais que cenas soft de sexo, envolvidas em produções de videoclipe - todas centralizadas na figura de Jack Hyde (Eric Johnson), que volta para atormentar Anastasia e tirar de Grey tudo o que ele mais ama na vida.
É pouco, muito pouco, para fazer da trilogia um marco da sétima arte. No entanto, as cifras comprovam que ainda existe espaço para este cinema mais ardente, mas que, muitas vezes, nada contra o processo de empoderamento feminino que observamos atualmente. Enfim, como disse no começo deste texto, ame-o ou deixe-o. E são muitos os que amam.

Veja Também:

Comentar


Mais lidas
Vídeos
Filmes em cartaz
  • CINQUENTA TONS DE LIBERDADE
  • VIVA: A VIDA É UMA FESTA
  • TRÊS ANÚNCIOS PARA UM CRIME
  • PADDINGTON 2
  • A FORMA DA ÁGUA
  • TODO O DINHEIRO DO MUNDO
  • MAZE RUNNER: A CURA MORTAL
  • THE POST: A GUERRA SECRETA
  • O TOURO FERDINANDO
  • JUMANJI: BEM-VINDO À SELVA