Publicado em: 25/04/2018 12h06 - Atualizado em 27/04/2018 17h53

O discurso de guerra

Paulo Antolini é psicólogo, psicoterapeuta, practitioner de programação neurolinguística, administrador e consultor de empresas. Fones: (19) 3834-8149 / (19) 99159-2480 Email: paulo.salvio@terra.com.br

É impressionante o número de vezes que escutamos a palavra "paz", assim como a palavra harmonia. Porém mais impressionante ainda é o que escutamos diariamente sobre agredir, atacar, massacrar, fazer desaparecer da face da terra e muito mais.
Discursos de ódio, de preconceitos, racismos, criticas contundentes às formas de ser de grupos e etnias, mesmo que distantes de nós e de nossa realidade. Saímos de nossos espaços e vamos ao deles invadi-los, desrespeitá-los e impedi-los de viverem tranquilamente suas escolhas.
Por que tanta beligerância? Beligerante no dicionário significa "Que ou aquele que provoca, faz ou está em guerra; que ou aquele que é afeito à luta ou ao combate.".
Esse comportamento tem estado presente em todos os lugares, sem exceção. No trabalho, no convívio social e pior, na família. As pessoas estão se comunicando se baseando em ameaças constantes e cada vez mais intensas. Em determinado momento essas ameaças se esgotam, perdem seus efeitos e então as pessoas partem para a ação. Ação agressiva fisicamente.
Mas o que impulsiona o ser humano a tamanha agressividade? Muitos são os motivos, enumerá-los deixará muitos outros sem serem citados, mas há uma razão que é pano de fundo para isso: as pessoas estão em estado de guerra interna! Não existe paz interior. Estão se digladiando consigo mesmas.
Como querer paz? Como querer harmonia se o ser humano não parar para se olhar internamente e identificar seus demônios, seus medos? Identificar tudo que percebem como ameaças?
Em um mundo em transformação é muito fácil viver a insegurança do novo, do desconhecido, do não saber como será o momento seguinte. Perguntar-se o que é necessário para atenuar essa insegurança pode trazer respostas orientadoras. Orientação que nos levará a saber melhor o como agir. O que buscar, em vez de ficarmos sem direção.
Cuidado com os discursos de guerra. Os que se faz e os que se escuta. Saibam que estes discursos insuflam, alimentam os estados hostis. Quando se diz que a vida é uma luta diária, seu significado não é de luta contra os outros, mas sim o de que devemos ter disposição para superarmos todos os obstáculos e desafios que surgem. Nossas energias devem ser canalizadas à solução de situações e problemas que nos conduzirão a um estado melhor.
O mundo está repleto de lideres com discursos de guerra! Acreditam que isso faz deles homens mais fortes. Ledo engano. Saibam que os que mais gritam são os que mais medo de viver tem. São os mais fracos internamente. Lembrem-se disso.

Veja Também:

Mais lidas
Vídeos
Filmes em cartaz
  • VINGADORES: GUERRA INFINITA
  • AYRTON SENNA: O MUSICAL
  • 7 DIAS EM ENTEBBE
  • EXORCISMOS E DEMÔNIOS
  • RAMPAGE: DESTRUIÇÃO TOTAL
  • UM LUGAR SILENCIOSO
  • CINECLUBE - A LIVRARIA
  • NADA A PERDER
  • PEDRO COELHO
  • O HOMEM DAS CAVERNAS