Publicado em: 09/05/2018 16h06 - Atualizado em 11/05/2018 16h13

CRÍTICA/CINEMA: A Noite do Jogo

As comédias parecem ainda encontrar fôlego no cinema mesmo em tempos de super-heróis lotando as salas de cinemas. Depois de algumas comédias com pitadas de terror que saíram recentemente, como A Babá, A Morte Te Dá Parabéns e Better Watch Out, aquelas com uma pegada mais estúpida também continuam dando as caras no cinema, funcionem ou não.
E falar assim não é demérito, o descompromisso desses filmes acaba funcionando até mesmo com o mais chato dos críticos, mesmo que seja frustrante ver certo potencial sendo desperdiçado. É o caso de A Noite do Jogo, novo filme da dupla de diretores John Francis Daley e Jonathan Goldstein (Férias Frustradas).
Com um elenco vasto com destaque para Jason Bateman (Quero Matar Meu Chefe) - que vem se especializando em filmes do tipo - e Rachel McAdams (Questão de Tempo) - que volta a atuar em comédia depois de bastante tempo - a história também é centrada no casal vivido por ambos. Depois de diversas noites de jogos com casais de amigos, a chegada do irmão de Max, Brooks (Kyle Chandler de O Lobo de Wall Street) muda a rotina desses amigos. Decidido a organizar uma brincadeira mais realista e que mistura assassinato e mistério, Brooks traz reviravoltas e situações absurdas à história.
Como trunfo, A Noite do Jogo é um entretenimento passageiro, é divertido e sabe que é idiota, e isso é ótimo.
O problema é que o potencial para que este filme pudesse trazer um novo fôlego ao gênero era imenso, e ele não o faz, se contenta em ser mais do mesmo, e isso é decepcionante.
As piadas nem sempre funcionam, alguns personagens passam o filme inteiro fazendo o mesmo tipo de comentário, se tornando repetitivos (Lamorne Morris é ótimo, mas enjoa), e, pra piorar, ainda tentam empurrar uma certa lição de moral goela abaixo nos instantes finais que não casa com a trama.
Apesar da boa sintonia do grupo de amigos, o longa extrapola demais em suas reviravoltas e em seu terço final, onde praticamente foge de sua proposta de "jogos" e parte para a ação propriamente dita. Ainda assim, aos trancos e barrancos, diverte, mas poderia ser mais.
Veredito: A Noite do Jogo diverte e faz rir em alguns momentos, mas quando colocado no balaio das comédias estúpidas dos últimos anos não dá pra destacá-lo. Mas se quiser um filme para ver com a galera, essa é uma boa escolha. Nota 6,0
(colaboração: Angelo Cordeiro)

Veja Também:

Comentar


Mais lidas
Vídeos
Filmes em cartaz
  • VINGADORES: GUERRA INFINITA
  • A NOITE DO JOGO
  • DESEJO DE MATAR
  • O RENASCIMENTO DO PARTO 2
  • ASSISTA MULHERES - BRANCO E PRATA
  • VERDADE OU DESAFIO
  • PAULO, APÓSTOLO DE CRISTO
  • TEU MUNDO NÃO CABE NOS MEUS OLHOS
  • CINECLUBE - BASEADO EM FATOS REAIS
  • PEDRO COELHO
  • OS FAROFEIROS