Ministério põe à venda prédio histórico no RJ e valor pode atingir R$ 90 mi

Marco arquitetônico e urbanístico, o Edifício Joseph Gire, mais conhecido como A Noite, arranha-céu localizado na Praça Mauá, no centro do Rio de Janeiro, será vendido pelo Ministério da Economia.O prédio já figurou como o mais alto da América Latina, abrigou o jornal vespertino A Noite — de onde surgiu o apelido —, foi sede da Rádio Nacional, empresas e órgão públicos também funcionaram no local.Venda do edifício A NoitePublicação da venda do edifício A Noite no DOUDOU/ReproduçãoEdifício A Noite, no Rio de JaneiroEdifício A Noite, no Rio de JaneiroAlexandre Macieira/RioturPaulo Guedes CoronavirusMinistro da Economia, Paulo GuedesIgo Estrela/Metrópoles0Mais sobre o assuntoPolíticaGoverno cria sistema eletrônico para venda de imóveis da UniãoTodas as etapas da concorrência pública ocorrerão em meio digital específico. Aprovação foi publicada no Diário Oficial da UniãoEconomiaDe olho em R$ 30 bi, Bolsonaro sanciona lei para venda de imóveis da UniãoO Ministério da Economia vai focar nas unidades que não estão ocupadas por órgãos públicosPolíticaSenado aprova venda direta e em bloco de imóveis da UniãoProjeto altera critérios de definição dos preços mínimos e permite até comercialização direta aos compradoresDistrito FederalUnião colocará à venda 412 imóveis públicos no Distrito FederalUma das áreas, com 65 mil m², está localizada na Octogonal e terá lance mínimo de R$ 280 milhõesNesta terça-feira (29/9), o Ministério da Economia publicou no Diário Oficial da União (DOU) a portaria que autoriza a venda do imóvel. No mercado, especula-se que o valor pode chegar a R$ 90 milhões. A venda será por concorrência pública.O leilão foi anunciado pelo governo federal em julho deste ano, como mais uma medida de enxugamento dos gastos públicos.Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan),  a construção também foi a primeira sede do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), criado em 1970. O órgão deixou o espaço há 20 anos. Desde então, está vazio.HistóriaO edifício abrigou entre as décadas de 1940 e 1950 a Rádio Nacional. Lá, funcionava o icônico auditório da rádio, onde se apresentaram os maiores artistas do país.  À época, a Rádio Nacional era um das maiores audiências no Brasil.A construção passou a ser propriedade da União em 1940, devido a dívidas de sua proprietária, a Companhia Estrada de Ferro São Paulo-Rio Grande.Erguido na década de 1920, era o maior prédio da América do Sul na época de sua inauguração, em 1929. Projetado pelo arquiteto Joseph Gire, o mesmo que desenhou o projeto do Hotel Copacabana Palace e do Hotel Glória, também no Rio de Janeiro, é um dos marcos da arquitetura art déco no Brasil.

Fonte: Metropoles