Ações europeias perdem força e têm leve alta com pressão da Bayer e setor de petróleo

Os países europeus têm visto um ressurgimento nos casos de Covid-19 (Imagem: REUTERS/Ralph Orlowski)
As ações europeias devolveram a maior parte de seus ganhos iniciais para fechar em leve alta nesta quinta-feira, com uma queda nas principais petrolíferas e na empresa farmacêutica alemã Bayer compensando uma série de balanços positivos.
O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,23%, a 1.402 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,2%, a 362 pontos, depois de ter subido até 0,9%.
Total, BP e Royal Dutch Shell caíram entre 2,4% e 3,8%, enquanto o índice de petróleo e gás recuou 1,7%, a maior queda entre os setores. Os preços do petróleo despencaram 5% diante da piora das perspectivas para a demanda com o aumento nos casos de coronavírus.
Os países europeus têm visto um ressurgimento nos casos de Covid-19, com Madri caminhado para se tornar a primeira capital a voltar a impor um lockdown, enquanto o ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, introduziu mais restrições relacionadas ao coronavírus em uma área mais ampla da Inglaterra.
As ações alemãs caíram 0,2%, pressionadas por um tombo de 13,1% na Bayer após a empresa sinalizar que seu lucro ajustado pode cair no próximo ano, com possibilidade de redução do valor de seus ativos agrícolas em cerca de 10 bilhões de euros.

Em Londres, o índice Financial Times avançou 0,23%, a 5.879 pontos.
Em Frankfurt, o índice DAX caiu 0,23%, a 12.730 pontos.
Em Paris, o índice CAC-40 ganhou 0,43%, a 4.824 pontos.
Em Milão, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,24%, a 19.061 pontos.
Em Madri, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,21%, a 6.730 pontos.
Em Lisboa, o índice PSI20 valorizou-se 0,96%, a 4.106 pontos.

 

Fonte: MoneyTimes