Europa: ações europeias fecham em alta após liquidação provocada por Trump perder força

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,22%, a 1.405 pontos (Imagem: REUTERS/Kai Pfaffenbach)
As ações europeias fecharam ligeiramente em alta nesta sexta-feira, superando a fraqueza inicial provocada pela notícia de que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, testou positivo para a Covid-19, com os investidores depositando esperanças em mais estímulos fiscais.
O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,22%, a 1.405 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,25%, a 363 pontos.
O índice de referência fechou outra semana volátil — que começou com uma onda de caça por barganhas em setores pressionados — com ganho semanal de 2%.
As bolsas europeias começaram o dia com perdas de mais de 1% depois que Trump disse que ele e sua esposa, Melania, haviam testado positivo para o coronavírus e estavam entrando em quarentena, aumentando a incerteza em torno da eleição norte-americana de 3 de novembro.
“O mercado tem estado volátil ultimamente e as valorizações estão altas, então essa liquidação não parece ser nada além do normal”, disse Louise Dudley, gerente de portfólio de ações globais da Federated Hermes. “Muito depende de como o vírus afetará Trump.”

Ajudando os mercados a se estabilizarem no fechamento estavam as esperanças de mais estímulos nos EUA após dados mostrarem que o crescimento do emprego desacelerou mais do que o esperado em setembro na maior economia do mundo.
Em Londres, o índice Financial Times avançou 0,39%, a 5.902 pontos.
Em Frankfurt, o índice DAX caiu 0,33%, a 12.689 pontos.
Em Paris, o índice CAC-40 ganhou 0,02%, a 4.824 pontos.
Em Milão, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,01%, a 19.064 pontos.

Em Madri, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,35%, a 6.754 pontos.
Em Lisboa, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,47%, a 4.086 pontos.

 

Fonte: MoneyTimes