Fundo GIC de Cingapura planeja investir mais de US$ 1 bilhão na Ant

A Ant, que pertence a Jack Ma, está pronta para ser listada neste mês em Hong Kong e no conselho STAR com foco em tecnologia, no que pode ser o maior IPO do mundo (Imagem: Site/ Ant Group)
Investidores já estão de olho em uma fatia da maior do gigante chinesa de pagamentos. O GIC, fundo soberano de Cingapura, planeja investir mais de US$ 1 bilhão na megaoferta pública inicial de ações da Ant Group, segundo pessoas a par do assunto.
O GIC e a holding estatal de Cingapura Temasek avaliam participar das listagens de Hong Kong e de Xangai, que juntas podem levantar até US$ 35 bilhões, disseram as pessoas.
O Conselho Nacional para o Fundo de Seguridade Social da China, de US$ 318 bilhões, planeja comprar ações na oferta em Xangai, acrescentaram as pessoas, que não quiseram ser identificadas.
A Ant, que pertence a Jack Ma, está pronta para ser listada neste mês em Hong Kong e no conselho STAR com foco em tecnologia, no que pode ser o maior IPO do mundo, superando a oferta recorde da petroleira Saudi Aramco.
O interesse na unidade do Alibaba levou a empresa a aumentar sua meta de IPO com base em um valuation de cerca de US$ 250 bilhões, acima das estimativas anteriores de US$ 225 bilhões, disseram fontes anteriormente. Esse valor de mercado seria maior do que o do Bank of America e o dobro da capitalização do Citigroup.

Os planos de investimento são preliminares e sujeitos a alterações, disseram as pessoas. Ant, GIC e Temasek não quiseram comentar.
O Conselho Nacional para o Fundo de Seguridade Social da China não respondeu a um pedido de comentário feito no feriado.
GIC e Temasek investiram na rodada de financiamento da Ant em 2018, que avaliou a empresa em cerca de US$ 150 bilhões.
O fundo de pensão nacional da China teria comprado uma participação de 5% em 2015, quando a avaliação da Ant estava em US$ 45 bilhões.
A Reuters informou anteriormente que a GIC e a Temasek estudam investir no IPO da Ant, enquanto o South China Morning Post reportou sobre a participação do fundo de pensão.

 

Fonte: MoneyTimes