Preço da cesta básica sobe em todas as 17 capitais pesquisadas pelo Dieese

O valor da cesta básica de setembro calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) aumentou em todas as 17 capitais do país pesquisadas pela entidade.Os dados foram divulgados nesta terça-feira (6/10) pelo Dieese. As maiores altas foram observadas em Florianópolis (9,8%), Salvador (9,7%) e Aracaju (7,13%).Em Brasília, a cesta básica cresceu 0,56%, a menor variação entre as capitais. O valor foi de R$ 445,76. Isso significa que o brasiliense tem que trabalhar em média 93 horas e 50 minutos para comprar o básico.A cesta básica mais cara está em Florianópolis (R$ 582,40). Com base nesse valor, o Dieese estima que o salário mínimo necessário deveria ter sido R$ 4.892,75, cerca de 4,7 vezes o piso atual (R$ 1.045).“Quando se compara o custo da cesta e o salário mínimo líquido, verifica-se que o trabalhador remunerado pelo pisonacional comprometeu, em setembro, na média, 51,22% do salário mínimo líquido para comprar os alimentos básicos para uma pessoa adulta”, explicou o Dieese.Mais sobre o assuntoEconomiaPreços dos imóveis têm maior alta mensal desde 2014Índice registrou crescimento de 0,53% em setembro, após alta de 0,37% em agosto. Brasília teve o maior crescimento entre as capitaisEconomiaPrévia da inflação sobe 0,45% e registra maior taxa em setembro desde 2012Mais uma vez, os preços dos alimentos e bebidas pressionaram o indicador com a maior alta, de 1,48%EconomiaInflação alta é reflexo da falta de investimento, dizem pequenos agricultoresPresidente Bolsonaro vetou boa parte do projeto de lei que estabelecia medidas emergenciais para agricultores familiares durante a pandemiaEconomiaGasolina e alimentos puxam alta de 0,24% da inflação em agostoDados foram divulgados nesta quarta-feira (9/9) pelo IBGE. Taxa registrada em agosto é a maior para o mês desde 2016Distrito FederalArroz, óleo e tomate: veja os preços que salgam o prato dos brasiliensesEm supermercados do DF, a reportagem encontrou pacote de 5 kg de arroz por pouco menos de R$ 30 e o quilo da carne a quase R$ 40O preço do óleo de soja apresentou elevação em todas as capitais, com destaque para Natal (39,62%), Goiânia (36,18%), Recife (33,97%) e João Pessoa (33,86%).O valor médio do arroz agulhinha ficou maior nas 17 capitais, com destaque para as variações de Curitiba (30,62%), Vitória (27,71%) e Goiânia (26,40%). O preço da carne bovina de primeira foi maior em 16 cidades (a exceção foi Porto Alegre).contas, inflação, arrecadaçãoiStock/ Foto Ilustrativadinheiro grafico – Um real 1 – Moeda – Economia – Inflação – Queda – Bolsa de ValoresMichael Melo/MetrópolesSupermercado – inflaçãoFelipe Menezes/Metrópolessupermercado inflação mercadoFelipe Menezes/Metrópolesdinheiro grafico – Um real 1 – Moeda – Economia – Inflação – Queda – Bolsa de ValoresMichael Melo/Metrópolesinflacao_alimentosMarcelo Camargo/ABrmercado supermercado inflação cesta básicaFelipe Menezes/Metrópoles0

Fonte: Metropoles