Sobrinho de Bolsonaro é acusado de agredir e morder namorado da ex

Um homem, de 33 anos, registrou boletim de ocorrência após ter sido agredido, mordido e ameaçado de morte com uma arma de fogo pelo ex-marido da atual namorada. O suspeito em questão é Orestes Campos Bolsonaro, sobrinho do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).Em entrevista ao portal G1, o homem, que preferiu não se identificar, relatou que dormia com a atual namorada na casa dela, quando ouviu alguém entrando na residência, localizada em São Paulo. Segundo ele, Orestes, armado com um pedaço de madeira, tentou lhe dar um golpe na cabeça.Mais sobre o assuntoBrasilBolsonaro promete pastor no STF e diz que pandemia está “terminando”Mais cedo, presidente fez exames no Hospital Albert Einstein e constatou boa recuperação após retirada de cálculo na bexiga no mês passadoPolíticaBolsonaro faz exames e médicos atestam: “Excelentes condições clínicas”Presidente se submeteu a avaliação pós-operatória, devido à cirurgia para retirada de um cálculo da bexiga realizada no dia 25 de setembroPolíticaBolsonaro diz a apoiadores que desconhece PIX e conversa viralizaHomem abordou o presidente e o parabenizou pelo novo sistema de transação eletrônica, mas ele disse “ainda não ter conhecimento”JustiçaAo ministro Celso de Mello, Moro defende depoimento presencial de BolsonaroO relator do caso havia dado um prazo para o ex-juiz se manifestar sobre a oitiva contra o presidente por suposta interferência na PFEle afirma que conseguiu se defender da pancada, mas, ainda assim, foi atacado diversas vezes, inclusive com mordidas. “Ele também sacou uma arma e atirou dentro da residência, sem se preocupar com os filhos, que também estavam na casa”, diz a vítima. Ninguém foi baleado.A mulher apanhou o filho pequeno do casal e fugiu da residência, conseguindo abrigo na casa de amigos. O homem agredido também conseguiu escapar de Orestes e se escondeu em outra casa. “A todo tempo, me jurou de morte, dizendo que se não fosse agora, seria depois”, contou ao G1.No dia seguinte, o homem agredido voltou para Eldorado, onde mora, e acabou encontrando Orestes em um mercado. “Achei que ele ia me pedir desculpas, porque meu pai tinha conversado por telefone com ele à noite e ele se mostrou arrependido. Em cidade pequena, todo mundo se conhece”, contou a vítima.Porém, nova confusão teve início. Desta vez, o homem agredido revidou as agressões de Orestes. O caso foi registrado como lesão corporal, injúria, ameaça e dano. A Delegacia de Eldorado deve investigar.

Fonte: Metropoles