Anfavea reduz previsões de queda em vendas e produção de veículos no Brasil em 2020

SÃO PAULO (Reuters) – A indústria de veículos do Brasil cortou projeções de quedas em produção, vendas e exportações de veículos do país neste ano, após resultados nos últimos meses mais positivos em relação ao pior da crise do coronavírus no primeiro semestre.A associação de montadoras, Anfavea, agora estima quedas de 35% na produção, de 31% nas vendas e de 34% nas exportações ante expectativas divulgadas em julho de tombos de 45%, 40% e 53%, respectivamente.Em janeiro, a entidade esperava que as vendas de veículos novos no Brasil este ano cresceriam 9,4%, para 3,05 milhões de unidades, mas agora o número estimado é de 1,925 milhão.

Para a produção, a expectativa no início do ano era de alta de 7,3%, para 3,16 milhões de veículos. A nova previsão é de 1,915 milhão.“Não podemos carimbar que esses números vão acontecer. Temos momento complicado no país, como debate sobre o teto fiscal e instabilidade política”, afirmou o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, acrescentando ainda questões relacionadas à volatilidade do câmbio e discussões sobre aumento de carga tributária.Em setembro, a produção cresceu 4,4% sobre agosto, para 220,16 mil unidades, mas caiu 11% na relação anual. No acumulado de 2020 até o mês passado, os licenciamentos estão 41,1% abaixo do verificado nos nove primeiros meses de 2019, a 1,33 milhão de veículos.Já as vendas, subiram 13,3% em setembro na comparação mensal e caíram 11,6% na anual, acumulando queda de 32,3% em 2020, a 1,37 milhão de unidades.A média diária de emplacamentos do mês passado foi de 9,9 mil unidades, número considerado como “bom” por Moraes dado o novo cenário do setor. Um ano antes, as médias foram de 11,2 mil em setembro, 12 mil em novembro e 13 mil em dezembro.(Por Alberto Alerigi Jr.)

 

Fonte: InfoMoney