Vacina chinesa contra Covid-19 demonstra segurança, diz estudo inicial

Estudo preliminar indica que mais uma candidata chinesa à vacina contra a Covid-19 é segura e induz a uma boa resposta imunológica. A fórmula está sendo desenvolvida pelo Instituto de Biologia Médica do país com a supervisão da Academia Chinesa de Ciências Médicas.Os resultados foram publicados na última terça-feira (6/10), na plataforma medRxiv, em um artigo que ainda precisa ser revisado por pares. De acordo com os autores, 191 voluntários saudáveis, com idades entre 18 e 59 anos, participaram desta etapa de testes.“Todos os dados obtidos neste estudo apoiam a segurança e imunogenicidade desta vacina inativada e são encorajadores no que diz respeito a novos estudos de sua eficácia no futuro”, escreveram os autores.Mais sobre o assuntoJanela IndiscretaGigante chinesa quer 60 brasilienses na 3ª fase de testes da vacina contra Covid-19Resultados apresentados até aqui pela Sinopharm indicam boa resposta imunológica e, caso sejam comprovados, DF terá prioridade na aquisiçãoSaúdeCovid-19: China aprova vacina experimental para uso em Forças ArmadasGoverno do país deu autorização especial para que método de imunização fosse aplicado em militaresSaúdeVacina contra Covid-19 pode estar pronta até final do ano, diz OMSDiretor-geral pediu que líderes mundiais garantam distribuição de vacinas de forma justa entre as populaçõesSaúdeCovid-19: Sinovac vai incluir crianças e adolescentes em testes de vacinaEla será testada em 552 pessoas de 3 a 17 anos do norte da China. A Anvisa ainda não recebeu a solicitação para ampliar o estudo no BrasilForam registradas 44 reações adversas em 28 dias, mas nenhuma delas capaz de suspender o desenvolvimento da imunização. Os efeitos colaterais mais comuns foram: dor amena, fadiga leve e vermelhidão, coceira e inchaço no local da aplicação.A China tem pelo menos quatro vacinas em testes em humanos. Desenvolvida pelo laboratório Sinovac, a Coronavac incluiu o Brasil nos ensaios clínicos e está sendo testada no DF, entre outros estados.Na quarta-feira (7/10), o laboratório chinês Sinopharm também anunciou que pretende testar sua candidata à vacina na capital do país.abre-vacinas-1Gui Prímola/Arte Metrópolescards-vacina-01-1Gui Prímola/Arte Metrópolescards-vacina-02-1Gui Prímola/Arte Metrópolescards-vacina-03-1Gui Prímola/Arte Metrópolescards-vacina-04-1Gui Prímola/Arte Metrópolescards-vacinas-05-1Gui Prímola/Arte Metrópolescards-vacina-06-1Gui Prímola/Arte Metrópoles0

Fonte: Metropoles