Feriadão: Pirenópolis, Caldas Novas e Alto Paraíso fazem barreiras e podem multar turistas

Para evitar que imagens de aglomeração e desrespeito às regras de combate à pandemia de coronavírus como as do feriado de 7 de setembro se repitam no próximo dia 12, as cidades turísticas do Entorno do DF vão reforçar a fiscalização. Caldas Novas, Pirenópolis e Chapada dos Veadeiros, principais destinos dos brasilienses nos fins de semana e feriados, vão adotar barreiras nas entradas das cidades e emitir multas de até R$ 10 mil a quem desrespeitar os decretos municipais.Mais sobre o assuntoEntornoPrefeitura vai multar quem fizer aglomeração na Chapada dos VeadeirosEm 7 de setembro, os turistas ignoraram a pandemia de Covid-19 e lotaram os espaços. O temor é que o mesmo ocorra no dia 12EntornoTuristas ignoram Covid-19, lotam Chapada dos Veadeiros e moradores reclamamHá registro de falta de água na região devido à grande quantidade de turistas que foram ao local no feriado prolongado de 7 de SetembroChapada dos VeadeirosEm Alto Paraíso, o Decreto nº 1.860/2020, publicado nesta semana, proíbe a entrada de qualquer pessoa ou permanência em estabelecimentos comerciais sem máscara. Veta, ainda, a instalação de mesas e cadeiras no passeio público, além da realização de eventos festivos.No feriado de 7 de setembro, o Metrópoles revelou denúncia feita por moradores de Alto Paraíso indignados com o descaso de turistas na região. Praças e cachoeiras lotadas, garrafas vazias e até máscaras protetoras usadas foram encontradas nas quedas d’água. Em São Jorge, vila que faz parte do município goiano, um engarrafamento se formou, causando transtorno para quem tentava entrar ou sair do local.Também houve registro de falta de energia, justamente por causa da sobrecarga e devido ao alto número de turistas na região.Desta vez, para evitar que o caos se repita, o prefeito Martinho Mendes aumentou o policiamento e estipulou multa a fim de evitar contaminações da população pelo novo coronavírus. Quem desrespeitar as normas estará sujeito a responsabilizações administrativa, cível e criminal. As multas vão de R$ 500, para quem não usar máscara, a R$ 3 mil, para quem realizar eventos em locais públicos ou privados.Moradores denunciam descaso de turistas com pandemia na Chapada dos VeadeirosMoradores denunciam descaso de turistas com pandemia na Chapada dos VeadeirosReproduçãoMoradores denunciam descaso de turistas com pandemia na Chapada dos VeadeirosA Cachoeira dos Couros ficou cheia e com aglomeração em 7 de setembroReproduçãoMoradores denunciam descaso de turistas com pandemia na Chapada dos VeadeirosAté máscaras foram encontradas em cachoeirasReproduçãoMoradores denunciam descaso de turistas com pandemia na Chapada dos VeadeirosCachoeira Santa Bárbara, Chapada dos Veadeiros (GO)Cachoeira Santa Bárbara em Cavalcante, Chapada dos Veadeiros (GO)Reprodução/Melhores DestinosBrasilia (DF), 13.01.17 – Chapada dos Veadeiros Local: São JorgGiovanna Bembom/MetrópolesChapada dos VeadeirosParque Nacional da Chapada dos VeadeirosMarcelo Camargo/Agência BrasilFesta de aniversário Ana Paula Gonçalves na Chapada dos VeadeirosVinícius Santa Rosa/Metrópoles0PirenópolisBeto Rêgo, secretário de Cultura de Pirenópolis e diretor operacional do Comitê de Crise e Combate à Covid-19 local, diz que a prefeitura e o governo estadual vão reforçar o policiamento na cidade, bem como na barreira montada na entrada no município.“Só vai entrar na cidade quem apresentar às autoridades, na barreira de fiscalização, comprovantes de reserva tanto em hotéis e pousadas quanto em eventos. Caso contrário, a pessoa será orientada a voltar para casa”, diz o secretário.O comitê é formado por agentes das secretarias de Saúde, do Turismo, da Educação, membros da Polícia Militar e representantes da sociedade civil. Ao todo, oito equipes de fiscalização sanitária vão percorrer todo o município, incluindo estabelecimentos privados, para averiguar se as regras sanitárias estão sendo cumpridas.“A partir da semana que vem, nós estaremos com um aplicativo de rastreamento. Toda pessoa que entrar na cidade e usar qualquer restaurante, pousada e atrativo, terá um QR code para fazer o check-in. No caso de haver alguém infectado naquele local, todas as pessoas serão avisadas que tiveram contato com o vírus”, explica Beto.As multas também vão pesar no bolso de quem insistir em desrespeitar os decretos municipais. Para quem for flagrado sem máscara, a penalidade será de R$ 100. Os que fizerem aglomeração, seja em via pública ou não, terão de desembolsar R$ 1 mil. A sanção mais alta é para proprietário de estabelecimento comercial que não seguir todas as medidas e os protocolos de segurança – terá de pagar R$ 10 mil como penalidade.Caldas NovasDanielle Nascente, diretora de arrecadação e controle da Secretaria de Finanças de Caldas Novas, faz parte do Comitê Especial para Feriados Prolongados e Fins de Semana no município. A gestora explica que há uma equipe nas ruas desde o início da crise sanitária para tentar conter as aglomerações. Agora, no feriado de Nossa Senhora Aparecida, essa fiscalização será intensificada.“Temos uma equipe da vigilância sanitária, do meio ambiente e com o efetivo do policiamento militar para conter essas aglomerações. Vamos atuar em possíveis festas, praças e até no lago. Não apenas nas imediações, mas dentro do lago. Já estamos nas ruas esta semana, visitamos vários comerciantes, para orientá-los”, explica a diretora.Segundo Danielle, alguns problemas foram identificados no último feriado de 7 de setembro e, com isso, o comitê agiu imediatamente. Por exemplo, as filas nos restaurantes, que acabavam formando aglomeração de clientes. “Já orientamos os empresários para que o cuidado necessário seja adotado, e vamos fiscalizar”, ressalta.Por lá, também haverá barreiras nos dois acessos à cidade, com representantes da Vigilância Sanitária, Polícia Rodoviária Federal e de servidores da Atenção Básica da Saúde. “Os turistas serão questionados quanto às reservas em hotéis e pousadas, mas não vamos impedir a entrada de ninguém, uma vez que há muitos donos de apartamentos na cidade que não moram aqui”, esclarece Danielle.Em Caldas Novas, quem desrespeitar o uso de máscara, o distanciamento social, e participar de aglomerações também será multado. No município, as sanções vão de R$ 500 a R$ 2 mil, a depender do código sanitário municipal.

Fonte: Metropoles