Localiza se recupera mais rápido que o esperado, e BTG Pactual eleva preço-alvo

A atualização do modelo de investimento da Localiza pelo BTG Pactual se deve à recuperação acelerada, principalmente no segmento de aluguel de carros (Imagem: Money Times)
O BTG Pactual (BPAC11) reiterou a recomendação de compra para a Localiza (RENT3) e elevou o preço-alvo da ação de R$ 41 a R$ 70, implicando em um potencial de valorização de 23%. A atualização do modelo de investimento da companhia se deve à sua recuperação acelerada, principalmente no segmento de aluguel de carros.
“Desde o surto de covid-19, a divisão Aluguel de Carros (RAC) da Localiza foi abalada por restrições de isolamento social. À medida que as restrições de lockdown começaram a diminuir, os volumes se recuperaram mais rápido do que o esperado, com uma forte melhora mês a mês impulsionada principalmente pela migração de indivíduos que procuram evitar o transporte público”, avaliaram Lucas Marquiori, Fernanda Recchia e Ricardo Cavalieri, que assinam o relatório do banco.
A divisão Seminovos também dá sinais de melhora desde o fim do segundo trimestre. Na avaliação do BTG, a migração das vendas de veículos novos para usados é uma tendência que continuará avançando. Já o segmento de gestão de frotas, que se mostrou o mais resiliente na crise, ganhará tração com a Localiza Meeo, serviço de assinatura de carro com planos de até 48 meses lançado no mês passado.
“Esperamos que este novo produto melhore o desempenho do segmento de gestão de frotas. Nesse sentido, esperamos agora um aumento anual nos volumes de 13% e 17% em 2020 e 2021, respectivamente (versus 7% e 15%)”, comentaram os analistas.
Segundo o BTG, a fusão de negócios entre Localiza e Unidas é extremamente estratégica e gerará um player de escala global (Imagem: Divulgação/Unidas)
Negócio com Unidas
A intenção da Localiza de fundir os negócios com a Unidas (LCAM3) surpreendeu o mercado. Segundo o BTG, o movimento é extremamente estratégico e gerará um player de escala global.

“Acreditamos que o negócio deve capturar benefícios relevantes com a fusão das duas operações, como mais eficiência operacional, otimização do layout administrativo, ganhos de eficiência e uma melhoria significativa na estrutura de capital”, afirmaram Marquiori, Recchia e Cavalieri.
A Apsis, consultoria contratada para determinar os valores justos de ambas as empresas no processo de incorporação, chegou à conclusão de que cada ação da Unidas deveria ser trocada por 0,40 a 0,446 ação da Localiza. Dessa forma, os investidores da Unidas precisariam entregar cerca de 2,5 papéis da empresa para receber uma ação da Localiza. O valor por ação seria de R$ 48,05 e R$ 21,43, respectivamente.
A proposta de fusão precisa ser aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica, o Cade. A visibilidade na aprovação é bastante limitada, e o anúncio da decisão do órgão deve demorar a acontecer.

 

Fonte: MoneyTimes