CCR: tráfego em rodovias ensaia melhora, mas fluxo em trens urbanos e aeroportos despenca

Vazios: trens urbanos da CCR registram queda de passageiros (Imagem: CCR/ Digna Imagem/ Clóvis Ferreira)
A CCR (CCRO3) divulgou novas informações sobre o movimento nas rodovias, linhas de trens urbanos e aeroportos que administra.
Os dados mostram que o tráfego nas rodovias é o que está mais próximo de voltar ao nível pré-pandemia de coronavírus, enquanto a mobilidade urbana e os aeroportos acumulam recuos expressivos.
Entre 1º de janeiro e 08 de outubro, o tráfego nas rodovias da CCR recuou 4,4% em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado se deve à redução de 17,9% no fluxo de veículos de passeio, já que o movimento de veículos comerciais cresceu 7,4% na mesma comparação.
Na semana de 02 a 08 de outubro, o movimento nas rodovias operadas pela CCR chegou, inclusive, a superar em 3,9% o do mesmo período do ano passado. O forte trânsito de veículos comerciais (alta de 12,6%) compensou a queda de 6,7% dos automóveis de passeio.
Outros mercados
As outras duas áreas de negócio da CCR, contudo, exibem números bem menos promissores. No segmento de mobilidade, em que atua por meio da ViaQuatro, que opera linhas de trens e metrôs urbanos, a CCR acumula uma queda de 46,1% no volume de passageiros entre 1º de janeiro e 08 de outubro, na comparação com o mesmo intervalo de 2019.

 

Fonte: MoneyTimes