Missão chinesa rumo à Marte faz selfie no espaço; veja

A história da exploração do espaço está cheia de selfies “épicas”, como a que a astronauta Jessica Meir fez usando os painéis solares da Estação Espacial Internacional (ISS), ou uma das muitas feitas por robôs e sondas como o Curiosity e a InSight na superfície de Marte.Veja também: Hoje é o melhor dia do ano para ver Marte no céu; saiba comoNasa descobre dunas de areias de bilhões de anos preservadas em MarteCarro da Tesla enviado ao espaço faz primeira aproximação de Marte

Podemos adicionar mais uma à lista: a selfie feita pela sonda chinesa Tianwen-1, que atualmente está a caminho de Marte. Na imagem acima podemos ver claramente a antena, os painéis solares e o “cone” que protege o rover, um veículo de seis rodas que irá explorar o terreno marciano.

A foto foi feita por uma pequena câmera retangular, equipada com lentes grande-angulares em dois lados, que foi ejetada da Tianwen-1 durante a jornada. Na última sexta-feira (9) a sonda estava a 29,4 milhões de km da Terra. O pouso em Marte está programado para o dia 23 de abril de 2021.Outro ângulo da Tianwen-1. Foto: CNSAVia movimentadaO caminho entre a Terra e Marte está movimentado. Nada menos que três missões estão indo ao planeta vermelho. Além da Tianwen-1 da China, temos a HOPE, dos Emirados Árabes Unidos, e a Mars 2020/Perseverance, dos EUA.

A HOPE, que decolou do Japão em 19 de julho, tem como objetivo colocar em órbita um satélite que vai estudar a atmosfera de Marte, gerando um mapa de seu sistema climático ao longo de um ano marciano, o equivalente a 1,8 anos terrestres. Assim como a Terra, Marte tem estações que influenciam ventos, temperatura, condensação e evaporação de gelo, etc.É apenas o primeiro passo de um programa ambicioso. O país tem planos para colonizar o planeta nos próximos 100 anos, e já explora os primeiros planos para construção de uma cidade marciana.Rover Perseverance projetado para buscar sinais de vida passada em Marte. Foto: Nasa / JPL-CaltechJá a Mars 2020 carrega o rover Perseverance, projetado para procurar por sinais de vida passada em seu local de pouso, a Cratera Jezero, que já foi um lago. Ela levará ao planeta uma lista com 10,9 milhões de nomes de entusiastas do espaço, coletados em um site da Nasa, e também uma homenagem aos profissionais de saúde que trabalham no combate à pandemia de Covid-19 que assola o planeta.Também estará a bordo um pequeno helicóptero chamado Ingenuity (engenhosidade), que realizará uma série de curtos voos de teste a alturas entre 3 e 10 metros, e distância de não mais que 300 metros, durante um período de 30 dias a partir de maio de 2021. O objetivo é validar o conceito de uma aeronave remotamente controlada, que poderá ser explorado novamente em missões futuras.Fonte: Space.com

 

Fonte: OlharDigital