Covas diz que cumprirá o mandato caso seja reeleito em São Paulo

São Paulo – O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), disse que cumprirá os quatro anos de mandato, caso seja reeleito. O candidato assumiu o cargo em 2018, após João Doria (PSDB) deixar a prefeitura para disputar as eleições para governador no Estado.“A população já deu mostras de que não gosta desse tipo de atitude. Não aprovou essa atitude em oportunidades passadas. Então, não farei isso. Quero ser prefeito para poder governar até o final”, afirmou Covas, ao ser questionado, em sabatina da Veja, se assumiria esse compromisso diante do histórico de abandono do cargo que frustram população de São Paulo.Em 2006, outro tucano, José Serra, também deixou o segundo dos quatro anos de mandato na prefeitura para se candidatar, e vencer, a eleição para o Governo do Estado de São Paulo. A um mês da eleição de 2004, Serra chegou a assinar um termo, registrado em cartório, comprometendo-se a não abandonar a prefeitura para disputar as eleições de 2006.bruno covasO prefeito Bruno CovasAgência Brasilbruno-covas-roda-vivaFoto: Reprodução/ Andre Borges/Esp. Metrópolesbrunocovas_okReprodução/InstagramBruno CovasBruno Covas (PSDB)ReproduçãoBruno CovasEle assumiu o cargo após o atual governador, João Doria, disputar as eleições em 2018Reprodução0Sem citar nomes, Covas afirmou que a campanha está mostrando quem quer transformar as eleições deste ano em um terceiro turno de 2018 ou uma antecipação das eleições presidenciais em 2022. “Não sou eu que estou tratando desse tema, dessa polarização. Eu estou tratando de temas da cidade de São Paulo. Exatamente porque quero ser prefeito pelos quatro próximos anos”, afirmou o prefeito.Mais sobre o assuntoEleições 2020“É prematuro falar em segundo turno em São Paulo”, diz Bruno CovasPrefeito e Russomanno estão tecnicamente empatados em pesquisa Ibope. Tucano diz que eleitores têm deixado decisão para últimos diasEleições 2020Covas diz que vice precisa esclarecer acusações de violência domésticaVereador Ricardo Nunes foi acusado pela esposa em 2011. Para prefeito, qualquer tipo de violência contra a mulher é inaceitávelEleições 2020Covas diz que fala de Russomanno sobre moradores de rua é preconceituosaPrefeito de São Paulo condena declarações de adversário sobre imunidade contra a Covid-19 por falta de banhoQuestionado pelo colunista Ricardo Noblat, da Veja, sobre nomes, Covas afirmou: “Eu deixo aqui para pessoas inteligentes como você demonstrar isso, mas está muito claro”. O candidato Celso Russomanno (Republicanos) tem o apoio do presidente Jair Bolsonaro, que buscará a reeleição em 2022 e pode ter Doria como adversário.

Fonte: Metropoles