Com Riva, Direcional terá sólida expansão de ganhos; BTG eleva preço-alvo

Os analistas destacaram que as novas projeções para lançamentos (R$ 2,7 bilhões no fim de 2022) são conservadoras, pois só a Riva pode gerar, segundo a administração da Direcional, R$ 1,5 bilhão ao ano (Imagem: Divulgação/Riva)
O BTG Pactual (BPAC11) elevou o preço-alvo da ação da Direcional (DIRR3) de R$ 15 para R$ 18 após a videoconferência realizada com a administração da companhia. O CEO Ricardo Gontijo, o CFO Henrique Paim e o CFO da Riva 9 Paulo Sousa mostraram otimismo com as operações da empresa, principalmente depois das fortes vendas registradas no terceiro trimestre do ano.
O BTG reforçou a compra da ação e revisou os números do modelo de investimento, considerando os últimos dados operacionais da Direcional, o ritmo acelerado de lançamentos devido à incorporação da Riva e o aumento das margens brutas com a resiliência do segmento Minha Casa, Minha Vida (MCMV).
“Vemos um forte crescimento em lançamentos (R$ 2,7 bilhões no fim de 2022 versus R$ 1,7 bilhão do ano passado), o que garantirá uma sólida expansão de ganhos (esperamos lucro por ação (LPA) de R$ 1,33 no fim de 2021 e de R$ 2,03 no fim de 2022)”, comentaram Gustavo Cambauva, Elvis Credendio e Antonio Martins, autores do relatório divulgado pelo banco.
Os analistas destacaram que as novas projeções para lançamentos são conservadoras, pois só a Riva pode gerar, segundo a administração da Direcional, R$ 1,5 bilhão ao ano.
Além disso, a Direcional está com um valuation atrativo, e assim que os investidores incorporarem todo o potencial de crescimento do ativo via Riva, a ação vai se recuperar.

 

Fonte: MoneyTimes