Europa: ações europeias caem com pressão de saúde e construção

O índice FTSEurofirst 300 caiu 1,36%, a 1.395 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 1,29%, a 361 pontos, uma mínima em mais de duas semanas (Imagem: REUTERS/Staff)
As ações europeias caíram pela terceira sessão consecutiva nesta quarta-feira, uma vez que as perdas em papéis dos setores de saúde e construção ofuscaram o impulso de encorajadores balanços da gigante de consumo Nestlé e da fabricante de equipamentos de telecomunicações Ericsson.
O índice FTSEurofirst 300 caiu 1,36%, a 1.395 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 1,29%, a 361 pontos, uma mínima em mais de duas semanas.
As perdas foram amplas, com apenas o setor de materiais básicos encerrando o pregão no azul, apoiado pelo aumento dos preços do cobre.
A Nestlé elevou sua previsão de vendas para 2020 após uma queda trimestral, mas suas ações caíram após ganhos iniciais.
As ações da sueca Ericsson tiveram salto de 9,6%, uma vez que margens mais altas e o desenvolvimento do 5G na China ajudaram a empresa a superar as estimativas em seu balanço trimestral.

Em Londres, o índice Financial Times recuou 1,91%, a 5.776,50 pontos.
Em Frankfurt, o índice DAX caiu 1,41%, a 12.557,64 pontos.
Em Paris, o índice CAC-40 perdeu 1,53%, a 4.853,95 pontos.
Em Milao, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 2,03%, a 19.085,95 pontos.
Em Madri, o índice Ibex-35 registrou baixa de 1,67%, a 6.811,50 pontos.

Em Lisboa, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,76%, a 4.139,48 pontos.

 

Fonte: MoneyTimes