Vistoria revelou falhas graves na prevenção a incêndios em hospital do Rio

Atingido por incêndio na manhã desta terça-feira (27/10), o Hospital Federal de Bonsucesso (HFB), no Rio de Janeiro, não possui certificação do Corpo de Bombeiros. Além disso, vistoria realizada no ano passado identificou falhas graves no sistema de prevenção e combate a chamas.Uma mulher de 42 anos morreu ao ser transferida durante o incêndio que atingiu a unidade de saúde, localizada na Zona Norte do Rio de Janeiro. A vítima estava internada em estado gravíssimo no setor para tratamento da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.Hospital federal de BonsucessoIncêndio atinge hospital federal na Zona Norte do Rio de JaneiroReprodução/ Rede socialHospital federal de BonsucessoIncêndio atinge hospital federal na Zona Norte do Rio de JaneiroReprodução/ Rede socialHospital federal de BonsucessoIncêndio atinge hospital federal na Zona Norte do Rio de JaneiroReprodução/ Rede socialHospital federal de BonsucessoIncêndio atinge hospital federal na Zona Norte do Rio de JaneiroReprodução/ Rede social0Mais sobre o assuntoBrasilMulher com Covid-19 morre ao ser transferida durante incêndio em hospitalVítima estava internada em estado gravíssimo na área reservada para tratar pacientes com o novo coronavírusBrasilIncêndio atinge hospital federal na zona norte do Rio de JaneiroMilitares do Corpo de Bombeiros foram acionados para atender a ocorrência às 9h50 desta terça-feiraDistrito FederalVídeo mostra pacientes logo após incêndio no Hospital Santa LúciaMais de 100 pacientes foram retirados do prédio por conta de curto-circuito na casa de máquinasDistrito FederalHospital Santa Lúcia da Asa Norte é evacuado após princípio de incêndioDe acordo com informações do Corpo de Bombeiros mais de 100 pacientes foram retirados do prédio por conta de incidente na casa de máquinas“O hospital sofreu duas notificações. Depois, o procedimento e dois autos de infração. E agora passar por processo de interdição. Estamos trabalhando em conjunto para que esse processo não seja finalizado”, disse o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Leandro Monteiro.O jornal O Globo revelou que, em abril do ano passado, vistoria realizada no HFB apontou falhas gravíssimas no sistema de prevenção e combate a incêndio e “alto risco de explosão” e de inoperância total do sistema elétrico, ameaçando a vida dos operadores.De acordo com o jornal, o alerta foi dado por técnicos do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi-SUS) após a equipe identificar superaquecimento em dois transformadores da subestação principal do hospital, que chegou a atingir 148,6 °C.ReuniãoMonteiro, que assumiu o comando-geral da operação há um mês, disse que procurou marcar uma reunião geral com o Ministério da Saúde, que administra o HFB, e secretários estaduais para interditar a unidade, mas considerou ser praticamente impossível por causa da Covid-19.“A determinação minha foi para que o diretor-geral de serviços técnicos entrasse em contato com os hospitais e fizesse essa grande reunião. Então, nós já estamos fazendo isso. E não é só o Hospital de Bonsucesso que tem problemas, outros hospitais também”, frisou.Ao Metrópoles, o Ministério da Saúde informou que lamenta profundamente a perda de uma vida durante a transferência do HFB. “A pasta acompanha o trabalho das equipes de resgate para garantir a segurança dos pacientes e profissionais que estavam presentes no local”, assinalou.Questionado, o Ministério da Saúde não se pronunciou sobre as irregularidades do hospital.

Fonte: Metropoles