Cobrada, governadora de SC diz ser contrária ao nazismo

A governadora em exercício de Santa Catarina, Daniela Reinehr, divulgou uma nota nesta quinta-feira (29) em que se declara contrária ao nazismo. A cobrança foi feita pela Confederação Israelita do Brasil (Conib) e da Associação Israelita Catarinense (AIC) que pediu uma resposta ‘veemente’ da governadora de ‘repulsa ao negacionismo da tragédia que foi o Holocausto’.

A cobrança ocorreu depois de Daniela evitar responder, durante uma entrevista coletiva de posse como governadora, se concordava ou discordava do posicionamento defendido por seu pai de negar o Holocausto judeu na Segunda Guerra Mundial, segundo declarou um jornalista no local. Daniela é filha de Altair Reinehr, um professor de história.
“Sou contrária ao nazismo, assim como sou contrária a qualquer regime, sistema, conduta ou posicionamento que vá contra os direitos individuais, garantias de segurança ou contra a vida das pessoas, e sinceramente, pensei ter deixado isso claro quando fui questionada”, disse.
Ela disse que entendeu o pedido de resposta feita pelas organizações. “Consigo entender a reação das pessoas ante o posicionamento que me imputaram, e principalmente porque isso aconteceu de forma injusta. […] Sou amiga de Israel e dos judeus, e qualquer ilação contrária não corresponde com a verdade”, afirmou.

 

Na entrevista de segunda (26), um jornalista questionou:
“No começo da sua fala, a senhora agradeceu sua família. Seu pai, como professor de história, pregava em sala de aula o negacionismo do Holocausto judeu, inclusive utilizando livros de uma editora que foi condenada por contar mentiras sobre a Segunda Guerra Mundial. Agora que a senhora é governadora de Santa Catarina, a gente quer saber qual é a sua posição, se a senhora corrobora com essas ideias neonazistas e negacionistas sobre o Holocausto”.
Daniela deu uma longa resposta, mas não se posicionou sobre o nazismo.
“Eu realmente não posso responder, ser julgada ou condenada por aquele ou esse pensamento. Eu respeito, volto a dizer, eu respeito as pessoas, independente do seu pensamento, eu respeito os direitos individuais, e qualquer regime que vá contra o que eu acredite, contra esses elementos que eu disse, eu repudio. Existe uma relação e uma convicção que move a mim e a todos os senhores que se chama família. E me cabe, como filha, manter a relação familiar em harmonia, independente das diferenças de pensamento”, afirmou.

Fonte: Correio24horas