16.9 C
Munique

10049 Coluna Silvia Em Revista 30 De Agosto De 2014

Leitura obrigatória



Home › Notícias › Silvia em Revista › Coluna Sílvia em Revista – 30 de agosto de 2014  
Coluna Sílvia em Revista – 30 de agosto de 2014



Compartilhe:
Tamanho do texto: AAAAAA
Atualizado em 01/09/2014 às 10h43Publicado em 01/09/2014 às 10h38Silvia Bolívar – [email protected]
TL – Alicerce – Vejam que legal. Moradores dão uma ajuda para um casal de Bem-te-vi fazer um ninho primaveril. Havia um ninho antes perto dali, mas um antenista acabou jogando fora. Essa foi a solução arranjada para dar uma força para os passarinhos.



Racha registrado

Em primeira mão a Tribuna divulgou que a morte de um homem em acidente no dia 12 de julho foi causada por racha entre automóveis. A Polícia Civil divulgou as imagens, que foram exibidas em emissoras de televisão regionais e nacionais. Quem estava dirigindo o carro era uma garota de 16 anos e quem morreu foi o dono do carro. O local, na marginal do Parque Ecológico é um perigo. Muitos carros disputam racha não só à noite por ali.

As imagens impressionam.



Bafafá médico

Uma, leitora assídua da coluna escreve para lamentar a atitude de um médico que resolveu “atacar” – via Facebook –mulheres adeptas ao parto natural, com a ajuda de doulas. O médico não citou nomes, mas falou de um caso com detalhes e isso levou a leitora e amigas a questionar a ética médica do profissional ao discutir um caso particular em rede social.

Segundo a leitora, o nível foi baixo, já que outro médico entrou na conversa e tachou as mulheres que desejam ter filhos em casa de “maconheiras” e de usar “arco e flecha”.

Não acompanhei o caso no Facebook, mas fico chateada com os acontecimentos.

Talvez o médico tenha querido relatar o “perigo” de partos domésticos. Entretanto, os diálogos (anexados à carta pela leitora) são impactantes.

O caso foi matéria na Tribuna recentemente Uma mulher resolveu ter parto domiciliar. Sua placenta ficou aderida e ela teve que ser levada com urgência a um hospital, onde foi tratada adequadamente. Não é comum isso acontecer, mas, de fato, num ambiente domiciliar, não há recurso imediato e a mãe pode vir a morrer.

Como estava tudo planejado, e caso fosse necessário atendimento médico a parturiente seria levada ao hospital, o que de fato ocorreu.

No final das contas, mãe, filho, doulas, médicos, todos estão bem. Menos o blá-blá-blá no Facebook.



Escuridão

Alguns pontos de ônibus ficam às escuras e geram medo em passageiros. E não é só em áreas rurais, mas em bairros centrais também. A reclamação também é em relação ao toldo protetor. De fato, tenho visto muitos pontos sem essa proteção, fundamental em dias de sol esturricante.



Asfalto remendado

Não são apenas as ruas 9 de Julho e Pedro de Toledo – entre as avenidas Itororó e Kennedy – que estão vergonhosas. Leitores de vários bairros reclamam de situação similar ou pior. Quem tiver reclamação sobre pavimentação deve ligar para a Prefeitura e fazer o registro junto à Secretaria de Obras, já que nem sempre os fiscais sabem onde tem buracos ou esfarelamento de asfalto. No caso de esfarelamento convém destacar que isso deve-se à má qualidade da massa asfáltica comprada.



Marina lá?

Todos os analistas sabiam que Marina Silva ia pontuar bem nas primeiras mostras de intenção de voto após a morte de Eduardo Campos. Antes mesmo de ser declarada candidata, as pesquisas informais mostravam que ela tinha gás.

Mas nada preparou os jornalistas para um cenário tão impressionante como a pesquisa Ibope de terça. Maria Silva está com dez pontos à frente de Aécio e venceria Dilma no 2º turno.

Isso foi antes do debate exibido na mesma terça na Bandeirantes. Os candidatos à presidência se mostraram entusiasmados (Eduardo Jorge, do PV, até demais, como lhe é peculiar – bom sujeito), mas muitos tergiversaram e não responderam as perguntas efetivamente feitas. Luciana Genro, do PSOL, resolveu ter como alvo Marina, e não deu para entender a estratégia do partido.

Dilma segura, respondendo outra coisa que a perguntada e sendo alvo de muitos ataques.

Levy Fidelis e seus cabelos e bigodes pintados de preto graúna também mirou Marina e atacou a postura dele frente ao agronegócio. Pastor Everaldo, na minha opinião, é o que mais deixou a desejar. Gaguejando em algumas respostas.

E que venha o circo.



Miss Indaiatuba

A imprensa foi convidada para conhecer as 20 moças selecionadas para concorrerem ao cargo de Miss Indaiatuba 2014. O evento ocorreu durante um café da manhã no Fran’s Café. O concurso, que elegerá a candidata que vai representar a cidade no Miss São Paulo acontece em 12 de setembro.

As moças são bonitas. Algumas talvez tenham problema por causa da altura. Por enquanto, até as mais baixas conseguem estar no páreo. O problema é quando entra no segmento oficial, como miss São Paulo e miss Brasil, nos quais os parâmetros devem ser respeitados.



Boa dica!

Meu querido leitor Luciano Malpelli escreve para compartilhar com os leitores uma nova opção para comunicar os pedidos de melhorias e para abrir os chamados “protocolos”, ou seja, não é preciso ir à Prefeitura e nem pagar aquela taxa absurda para registrar uma queixa.

Trata-se de uma página no Facebook, batizada de Sac Virtual PMI. Ele se entusiasmou:

“Não sou de fazer média, mas achei uma iniciativa muito interessante. Claro que, para isso, os munícipes precisarão de uma conexão de internet e, como sabemos, aqui na cidade ainda temos muitos bairros carentes deste serviço via fibra ótica, apesar dos esforços que fazemos juntos através do nosso blog kdabandalarga.blogspot.com.br, de sua coluna e dos nossos seguidores. Gostei disto!”



Menu musical

Acaba neste domingo o projeto Menu Musical do Shopping Jaraguá – especial de agosto. Na hora do almoço, aos domingos, bons nomes musicais se apresentaram na praça de alimentação e mostraram seleção de repertório fino, como MPB e pop nacional. A chave de ouro para encerrar o programa é Kika Baldasserine, que encantará a todos os que almoçarem no local. A apresentação é gratuita. O Jaraguá está de parabéns. Estive na maioria das apresentações e gostei muito dos músicos. Aplausos.

O projeto continua, mas agora apenas com apresentação nos últimos domingos de cada mês. O horário é o mesmo, das 12h30 às 15h30.



CARTAS



Descaso com as árvores

Prezada Sílvia, boa noite, desculpe lhe incomodar a esta hora, mas hoje ao chegar em casa (Alameda Austrália – Parque Das Bandeiras) fiquei indignado. Os funcionários do Cata-Bagulho fizeram o “favor” de quebrar toda a árvore que tenho em frente minha casa, uma quaresmeira linda, cheia de botões e flores! Simplesmente com aquele trambolho de caminhão com uma mão mecânica para recolher resíduos – um absurdo! – não tomam cuidado com nada, são uns irresponsáveis. Gostaria que esta reclamação chegasse a quem de direito lá do Meio Ambiente, e sei que você sabe o caminho e gostaria que isso fosse publicado, pois só assim eles criam jeito, quem sabe? “As eleições estão aí!”

Nivaldo Diegues

R: Oi Nivaldo, avisei ao secretário de Urbanismo e Meio Ambiente para esse fato. É uma pena a falta de cuidado justamente quando a árvore prepara todo seu esplendor de flores e cores. Sei que daqui para frente o cuidado será maior. Abraços



Quem fiscaliza?

Bom dia! Tudo bem? Estou te escrevendo para ver se você sabe quem fiscaliza as operadoras de TV a cabo, referente aos “rabos” que eles deixam quando alguém cancela a assinatura. Você já deve saber do que estou falando, é sobre os fios soltos e jogados em qualquer lugar. Eles são cortados e, os funcionários nem se dão ao trabalho de enrolá-los e deixar em um canto. Há tempos venho reparando nisso. Hoje, fui atravessar a rua Tuiuti (entre a 11 de Junho e a 24 de Maio), quando, quase fiquei pendurada pelo pescoço em um “rabo” que deixaram. Se fosse uma pessoa idosa, ou deficiente visual, poderia ter levado um tombo feio, com graves consequências. E aí, quem assume? Já pensou isso durante a noite, onde qualquer um pode não visualizar? Tem que acabar com esse serviço sujo que andam fazendo e, alguém tem que fiscalizar e multar. Para isso, peço sua ajuda. Grata. Bjs. Cida Ocar.

R: Oi Cida, a responsabilidade é de cada operadora. Mas quando atrapalha trânsito ou pedestres a Prefeitura deve ser acionada para intervir junto às operadoras. A Semop já está ciente do problema e vai buscar solucionar o caso. Abraços.



Divulgação

Dica de livro



“Reconstruindo Amelia” é um desses livros que intrigam o leitor. Escrito por Kimberly McCreight e publicado pela Arqueiro, pode parecer, a princípio, um livro para adolescentes. É muito mais. Kate Baron é mãe solteira de Amelia, 15 anos, aluna exemplar numa cara escola particular. Advogada requisitada, tem pouco tempo para ficar com a filha. Numa dessas reuniões empresariais ela é chamada pela escola de Amelia para levar a filha para casa devido a uma suspensão de três dias. Mas como, ela sempre foi exemplar? Demora mais tempo do que pretendia para chegar à escola. Lá, vê vários carros de polícia e é informada que uma aluna se jogou do telhado, cometendo suicídio. Vê os pertences de Amelia e a confirmação.

Dias depois recebe uma mensagem no celular dizendo que Amelia não pulou. Karen resolve investigar o que teria acontecido com a filha e passa a ler as mensagens de celular e redes sociais. Fica chocada com o que lê e pensa que Amelia, na verdade, foi assassinada. O que aconteceu de verdade? A resposta está literalmente nas páginas finais. A trama é contada por Amelia, Kate e por diálogos com Ben, um amigo virtual.

Compartilhe:
Tamanho do texto: AAAAAA




Comentários (0)

- Advertisement -spot_img

Mais artigos

- Advertisement -spot_img

Último artigo