18.6 C
Munique

10857 Granja Perde 2 Mil Aves Por Falta De Eletricidade

Leitura obrigatória



HomeNotícias › Cidade › Granja perde 2 mil aves por falta de eletricidade  
Granja perde 2 mil aves por falta de eletricidade



Compartilhe:
Tamanho do texto: AAAAAA
Atualizado em 09/03/2015 às 10h33Publicado em 09/03/2015 às 10h31Leandro Povinelli – [email protected]
Segundo proprietário, CPFL não avisou sobre a manutenção
Paulo José

*

Leandro Povinelli

[email protected]



Um desligamento de energia realizado pela CPFL durante a tarde de terça-feira, dia 3, no bairro Mato Dentro, região rural de Indaiatuba, causou prejuízos ao proprietário de uma granja. José Aparecido Marcelino, de 71 anos, procurou a Tribuna para informar que a companhia não avisou sobre a manutenção nos postes e que, por conta disso, cerca de dois mil frangos de sua propriedade morreram.



“Desligaram a energia por volta das 14h e só religaram às 18h. Eu até tentei argumentar com o pessoal que estava trabalhando lá, avisei que tinha diversos frangos e que, caso a energia não voltasse, vários deles iriam morrer. Nesta hora eles me responderam que iriam ligar na central e ver o que poderiam fazer, mas nada foi resolvido”, disse Marcelino.



Por conta do forte calor, a granja, segundo o criador das aves, precisa estar equipada com ventiladores e nebulizadores, garantindo o bem estar dos animais. Ainda de acordo com Marcelino, é normal o registro de poucas mortes ao longo dos dias, mas, desta vez, o número superou qualquer índice.



“Fazendo o calor que estava, sem ventiladores e sem nebulizadores, não tem jeito mesmo. Os frangos morrem. Tenho dois aviários e é normal termos algumas poucas mortes, mas dessa vez morreram dois mil frangos. Seguindo o último acerto de venda, recebi 48 centavos por cabeça, o que gera um prejuízo estimado em R$ 960”.



Sobre a CPFL, o avicultor, no entanto, revelou que não recebeu nenhum tipo de aviso sobre a interrupção da energia, mas garantiu que entrou em contato com a companhia, que se comprometeu a pagar uma indenização.



“Não avisaram que iriam cortar a energia. Então eu entrei em contato com a CPFL e falaram que eu deveria mandar uma carta, uma foto dos frangos mortos e uma cópia da conta de energia para que eles possam me indenizar. Não sei se vão mesmo, mas pelo menos foi o que falaram para mim, inclusive pedindo para que eu mandasse o número da minha conta bancária junto”.



Questionada pela Tribuna sobre o caso e sobre a indenização, a companhia se limitou a dizer, até o fechamento da edição, que estava levantando as informações necessárias para poder responder o mais breve possível, esclarecendo que, em casos de desligamento programado, todos os clientes afetados são avisados sobre os trabalhos a serem realizados com antecedência prevista em regulação do setor elétrico.

Compartilhe:
Tamanho do texto: AAAAAA




Comentários (0)

- Advertisement -spot_img

Mais artigos

- Advertisement -spot_img

Último artigo