14.5 C
Munique

10147 Varios Bairros Registram Falta D Agua

Leitura obrigatória



Home › Notícias › Cidade › Vários bairros registram falta d’água  
Vários bairros registram falta d’água



Compartilhe:
Tamanho do texto: AAAAAA
Atualizado em 19/09/2014 às 11h59Publicado em 19/09/2014 às 09h09Mariana Corrér – [email protected]
Pelo menos oito regiões sofreram com o problema após queda de energia no Piraí
Eduardo Turati

No mínimo, oito bairros registraram interrupção no abastecimento de água na semana passada, entre quarta-feira e sábado. Parte deles foi justificada por uma queda de energia na captação do Ribeirão Piraí e na Estação de Tratamento de Água (ETA) III, na Fazenda Pimenta.



O Serviço Autônomo de Água e Esgotos (Saae) reforça que, mesmo com os problemas, não há risco de racionamento. A autarquia ainda ressalta o reenquadramento do Rio Jundiaí, que já conseguiu a outorga para captação, que poderá ser realizada quando houver real necessidade.



Mesmo assim, chegaram à Tribuna reclamações sobre falta de água no Jardim do Sol (Vila Mercedes), onde o problema ocorreu em dois dias da semana; João Pioli, em que o fornecimento parou na quinta e voltou somente no sábado; Vila Furlan, Jardim Regina; Lauro Bueno; Jardim Pau Preto; Cecap; e parte do Jardim Morada do Sol.



A diarista Maria Cristina Marron de Oliveira é moradora do João Pioli e conta que a água acabou em sua casa na quinta-feira (11), durante o dia, e voltou somente no sábado (13), às 22h. “Nos falaram que o problema era na captação e nós entendemos. Sei que a situação está complicada, mas acho um descaso nos deixar três dias inteiros sem água”, comenta.



As reclamações também vieram de donas de casa do Jardim Pau Preto e Vila Mercedes, onde a falta d’água atrapalhou os serviços domésticos essenciais, na quarta (10), e na quinta-feira, respectivamente.



Nos dias subsequentes ao fechamento da edição impressa da Tribuna desta terça (16), recebemos reclamações de pessoas de vários bairros que continuam afetados pela falta de água.


Eduardo TuratiOutorga para captação do Jundiaí foi liberada, mas rio será usado em caso de urgência

Justificativa



A assessoria de imprensa do Saae explica que o problema da semana passada se deu após uma queda de energia de aproximadamente duas horas na captação do Ribeirão Piraí e na ETA III. Isso levou a outros problemas em série. Com a volta da energia, uma bomba da captação do Piraí queimou e, após o conserto da bomba, houve um rompimento na adutora que transporta água para a estação, devido aos trancos na rede causados pelo ar e pela pouca vazão do manancial.



Dessa forma, não houve pressão para enviar água para os reservatórios da parte alta da Zona Sul, o que prejudicou principalmente o abastecimento dos bairros Lauro Bueno, Jardim Regina, parte alta do Jardim Morada do Sol, Monte Verde e João Pioli. Na Vila Mercedes e Vila Furlan, a causa estava no sistema de distribuição, que está interligado em alguns reservatórios da Zona Sul.

Já no Jardim Pau Preto e no Cecap, o Saae afirma que não teve conhecimento sobre as paralisações.



O Saae explicou ainda, que, quando os níveis dos reservatórios e mananciais estão normais, a recuperação do sistema é mais fácil. Com os níveis baixos e esses problemas em série, a manutenção foi mais complicada e demorou mais de meio dia para ser resolvido. As partes altas da cidade são as que mais sofrem quando o sistema está comprometido, pois não há pressão suficiente para enviar água para os reservatórios dessas regiões.


Além do longo período de estiagem, o desperdício ainda é o principal vilão

Consumo aumentou 15% no mês



Devido a elevação da temperatura nos últimos dias, o consumo de água em Indaiatuba aumentou 15%, segundo o Saae. O avanço no consumo apareceu depois de alguns meses de quedas seguidas, quando Indaiatuba chegou a reduzir em 24% o consumo. O valor foi divulgado no fim de agosto, alcançado na comparação com janeiro deste ano.



A autarquia está realizando uma série de campanhas de conscientização sobre a economia de água desde o início do ano. Nas peças, pede para que a população evite o desperdício de água e economize, sem lavar carros, quintais e calçadas, por exemplo.



O Saae reforça que são várias as formas da população economizar água: reutilizando a água da máquina de lavar roupa para limpar quintais e calçadas; tomando banhos mais rápidos e ficando atenta à existência de vazamentos na rede interna de distribuição.



Além disso, o Saae emprega medidas para reduzir o gasto, como o Programa de Combate às Perdas de Água na rede de distribuição, que foi intensificado. O trabalho do Sistema de Coleta e Reaproveitamento iniciado no começo do ano proporciona a economia diária de 500 mil litros de água tratada que eram utilizados na limpeza do lodo que se acumula nos equipamentos, descartados nas galerias pluviais, economizando R$ 150 mil mensais e evitando o desperdício diário de um volume equivalente ao do reservatório elevado da ETA I.



O trabalho de conscientização segue nas escolas, com vistas à educação ambiental das crianças e a troca de equipamentos para evitar vazamentos.

Compartilhe:
Tamanho do texto: AAAAAA




Comentários (0)

- Advertisement -spot_img

Mais artigos

- Advertisement -spot_img

Último artigo