18.6 C
Munique

42816 Saude Alerta Populacao Sobre Riscos Da Febre Maculosa

Leitura obrigatória

Publicado em: 15/08/2018 14h50 – Atualizado em 21/08/2018 10h28

Saúde alerta população sobre riscos da febre maculosa

Doença transmitida pelo carrapato-estrela teve casos recentes registrados na região



Divulgação
Carrapato-estrela: último caso na cidade registrado em 2016
A febre maculosa voltou a causar preocupação em razão dos recentes casos registrados em cidades da região. A Secretaria Municipal de Saúde divulgou comunicado alertando a população sobre os riscos da doença transmitida pelo carrapato-estrela.
Em Indaiatuba, o último caso da doença ocorreu em 2016 (importado) e o paciente veio a óbito. Este ano, não houve nenhum caso na cidade. A Secretaria da Saúde informa, por meio da assessoria de imprensa, que há duas notificações em investigação. No Estado, até o momento, há registro de 33 casos e 17 óbitos.
Esta época do ano é propícia à infestação do carrapato-estrela no estágio de ninfas, popularmente chamadas de vermelhinhos, predominando entre julho e novembro.
A febre maculosa é uma doença infecciosa febril aguda, causada pela bactéria Rickettsia rickettsii. Os principais vetores e reservatórios são os carrapatos do gênero Amblyomma: o carrapato-estrela. De acordo com o Departamento de Vigilância Epidemiológica, os equídeos, os roedores, como a capivara, e os marsupiais, como o gambá, têm importante participação no ciclo de transmissão da febre maculosa.
O carrapato pode ser encontrado em aves domésticas (galinhas, perus), aves silvestres (seriemas) e mamíferos (boi, carneiro, cabra, cão, porco, veado, cachorro-do-mato, coelho, cotia, quati, tatu, tamanduá).
Nos humanos, a febre maculosa é adquirida pela picada do carrapato infectado. A transmissão geralmente ocorre quando ele permanece aderido ao hospedeiro por um período de quatro a seis horas. Não há transmissão de uma pessoa para outra, não sendo necessário o isolamento do paciente.
Sintomas
A febre maculosa tem cura e embora seja uma doença grave, se o diagnóstico e tratamento forem feitos de forma precoce, as chances de complicações são muito menores. A orientação é que, logo após entrar em mata ou ter contato com animais infestados por carrapatos, o ideal é analisar todo o corpo para ver se encontra algum inseto. Não existe vacina contra a febre maculosa.
Em relação aos sintomas, a orientação é procurar atendimento médico caso haja febre associada à forte dor de cabeça, dores no corpo, cansaço, falta de apetite, dor de barriga, ânsia de vômito e pequenas manchas ou sinais de picadas na pele.

Veja Também:

Comentar








Mais lidas

Filmes em cartaz


  • CHRISTOPHER ROBIN: UM REENCONTRO INESQUECÍVEL
  • MENTES SOMBRIAS
  • O PROTETOR 2
  • MEGATUBARÃO
  • VIDAS À DERIVA
  • ASSISTA MULHERES - TULLY
  • MAMMA MIA! LÁ VAMOS NÓS DE NOVO
  • ANA E VITÓRIA
  • MISSÃO: IMPOSSÍVEL - EFEITO FALLOUT
  • HOTEL TRANSILVÂNIA 3: FÉRIAS MONSTRUOSAS



- Advertisement -spot_img

Mais artigos

- Advertisement -spot_img

Último artigo