17.1 C
Munique

7808 Camara Cria Comissao Para Acompanhamento Do Haoc

Leitura obrigatória



Home › Notícias › Política › Câmara cria comissão para acompanhamento do Haoc  
Câmara cria comissão para acompanhamento do Haoc
Intenção é acompanhar problemas envolvendo o pronto-socorro



Compartilhe:
Tamanho do texto: AAAAAA
Atualizado em 17/06/2013 às 10h46Publicado em 14/06/2013 às 17h07Mariana Corrér – [email protected]
Rose Parra/ACS-CâmaraVereadores convocaram o secretário de Saúde para esclarecimentos

Com aprovação unânime dos vereadores, foi criada na sessão da Câmara de segunda-feira, dia 10, uma Comissão de Representação que irá acompanhar o atendimento no pronto-socorro do Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc).



A criação do grupo de trabalho se deu a partir de um requerimento do vereador Gervasio Aparecido da Silva (PP), que, além do acompanhamento, pede a busca de soluções quanto aos problemas apresentados no PS.



Segundo o autor, a ideia é ajudar a encontrar melhorias para os usuários. “O que pretendo é dar uma resposta à sociedade daquilo que a diretoria do Haoc está fazendo para solucionar as dificuldades enfrentadas pela população no último feriado, e, assim, prevenir futuros problemas”, diz o vereador. “Isso pode ser feito somente com profissionalismo”, completa.



O requerimento surgiu após o feriado de Corpus Christi, na semana do dia 1º, quando o hospital ficou sem médicos plantonistas para atendimento à população. O problema teria sido ocasionado pela saída da equipe que comandava o PS. No entanto, documentos comprovam que a direção do hospital sabia da saída com duas semanas de antecedência.



Durante o debate, o parlamentar e médico cardiologista Luiz Carlos Chiaparine (PMDB) deu apoio à criação da Comissão e aproveitou para lembrar as dificuldades que a cidade enfrenta com relação à saúde. Sobre o pedido para a vinda de um hospital estadual para o Município, o vereador lamentou a política “equivocada” direcionada a esse tipo de instituição. “Temos alguns hospitais estaduais ociosos, outros de baixa densidade, mal localizados, alguns em cidades que já possuíam hospitais universitários que já atendiam à demanda local”, aponta.



O vereador ainda lançou um desafio. “Apoio qualquer um que consiga manter dois hospitais no Município. Se abre um, o outro fecha. Não há quem consiga manter mais de um”, garante.



O vereador e também médico ginecologista Túlio Tomass do Couto (PMDB) admite que a comissão ajudará em vários aspectos. “A Casa está ajudando nessa questão e quero, agora, participar dessa comissão”, avisa. Sobre o hospital estadual, ele é a favor, mas ressalta que iria ser lotado da mesma forma que o Haoc é hoje. “Mas pelo menos não teria nenhum centavo do Município”, comenta.



A Comissão

A Comissão de Representação será integrada, além de Gervasio, que será o presidente, pelo líder do Governo, Maurício Baroni (PMDB), Hélio Ribeiro (PSB), Túlio e Derci Jorge Lima (PT), que representará a oposição.



O vereador Carlos Alberto Rezende Lopes, o Linho (PT), líder da oposição, pediu para não participar do grupo, deixando que o companheiro de partido, Derci, tomasse a frente na representação. “Sugiro aos participantes que não façam nada através da assessoria, que façam tudo de próprio punho, pois fica mais real”, coloca o líder da oposição ao ressaltar que prefere não integrar a Comissão por acreditar em outras opções. “Defendo que a criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) seria muito mais eficaz nesse caso”, argumenta.



Após publicação na Imprensa Oficial, os cinco membros podem se reunir para iniciar os trabalhos e decidir os outros cargos da comissão. Os vereadores terão 90 dias para apresentar um relatório sobre seus trabalhos, a partir da publicação.



Sete projetos são aprovados

Os vereadores aprovaram na Ordem do Dia sete projetos de lei na última segunda-feira, dia 10. Duas das propostas tratam dos direitos das pessoas portadoras de deficiência (Leia mais na página 7).



O primeiro projeto aprovado prorroga por 120 dias o prazo da Resolução nº 58/12 que criou a Mesa Revisora do Regimento Interno da Câmara. Também foi aprovado o projeto do vereador Maurício Baroni (PMDB), que denomina Akio Umeda a Rua 2 do Centro Empresarial de Indaiatuba. A família do homenageado esteve presente no Plenário da Câmara e o parlamentar aproveitou para apresentar o currículo de Umeda e relembra sua contribuição para Indaiatuba.



Um projeto assinado pelo vereador Luiz Carlos Chiaparine (PMDB) denomina Avenida Horst Frederico João Heer uma rua do loteamento Europark Comercial e Avenida Projetada do bairro Cruz Alta.



O presidente da casa, Luiz Alberto Pereira, o Cebolinha (PMDB), teve dois projetos aprovados. O primeiro dispõe sobre a obrigatoriedade dos restaurantes e similares concederem descontos e/ou meia porção para as pessoas que realizaram cirurgia bariátrica (redução do estômago) ou qualquer outra gastroplastia.



O outro torna obrigatória a fixação de placa informativa nos estabelecimentos comerciais, bares, restaurantes e similares que mostre o nome e o número de contato dos taxistas que funcionam em horários noturnos.



De autoria do petista Carlos Alberto Rezende Lopes, o Linho, outros dois projetos foram aprovados pelos vereadores. Ambos versam sobre acessibilidade, sendo um deles em complemento a uma lei de autoria de Gervasio Aparecido da Silva (PP), sobre a reserva de vagas para idosos, pessoas com deficiência física ou pessoas com mobilidade reduzida em estacionamentos privados. O segundo dispõe sobre a obrigatoriedade das agências bancárias e demais estabelecimentos financeiros disponibilizarem caixas no piso térreo.

Compartilhe:
Tamanho do texto: AAAAAA




Comentários (0)

- Advertisement -spot_img

Mais artigos

- Advertisement -spot_img

Último artigo